Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola


(51) 99843-7700

SOBRE ESTA SEÇÃO
Imagens que marcaram época, sons inesquecíveis, personagens que fizeram história. Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui, recordar é mais do que viver. É saber, é contextualizar, é rememorar. Viaje no tempo.
 
LEIA AQUI as colunas anteriores
 
Sábado, 17 de abril de 2021
Cruzeiro x Atlético: 100 anos do clássico mineiro



O jogo maior de Minas Gerais aconteceu pela primeira vez em 17 de abril de 1921, quando o então Palestra Itália derrotou o Atlético por 3 x 0 no Estádio do Prado, com um gol de Nani e dois de Attilio. A última realização foi no domingo passado e deu Cruzeiro por 1 x 0 no Mineirão, tento de Airton. Este PAPO DE BOLA - O SITE não poderia deixar passar batido o centenário do duelo maior das alterosas, rico em histórias espetaculares dos dois lados. Merecida lembrança e homenagem a uma das maiores rivalidades do país.

Começo as recordações indo a 21 de janeiro de 1968, segundo jogo da melhor-de-três do atrasado Campeonato Mineiro de 1967. Armando Marques apitou e, com nova vitória sobre os alvinegros de Fleitas Solich, os azuis de Orlando Fantoni dispensaram a 3ª partida. Os 3 x 0 foram assinados por Evaldo, Tostão e Dirceu Lopes. As imagens raríssimas - e belissimamente restauradas - são do cinejornal "Canal 100", voz de Cid Moreira.



Mais uma decisão estadual no Mineirão, agora em 7 de setembro de 1972. A primeira partida acabou empatada. Nesta segunda, Palhinha abriu o placar, Dadá Maravilha empatou de bicicleta para o Galo de Telê Santana, mas novamente Palhinha definiu a conquista da Raposa de Ílton Chaves. Três décadas depois, a TV Bandeirantes reprisou os lances no "Gol, o Grande Momento do Futebol", com apresentação de Milton Neves.



A final do Mineiro de 1976 invadiu o ano seguinte. José Roberto Wright apitou em 27 de março de 1977 o primeiro clássico decisivo e o Atlético de Barbatana venceu por 2 x 0, com gols de Darci Menezes (contra) e Reinaldo. Vilibaldo Alves narrou na Rádio Itatiaia. O segundo jogo também seria 2 x 0 sobre o Cruzeiro de Zezé Moreira.



Os alvinegros foram campeões em 1977 e os azuis foram campeões de 1977. Em 9 de outubro, a Raposa de Yustrich venceu por 3 x 1 de virada. Reinaldo abriu o placar para o Galo de Barbatana, mas Revetria, Lívio e Joãozinho decretaram o marcador final. Os gols foram narrados assim por Tércio de Lima na TV Globo.



Em 26 de outubro de 1980, o Atlético de Procópio Cardoso contou com um gol improvável de Toninho Cerezo, sem ângulo, para fazer 1 x 0 no Cruzeiro de Ílton Chaves. José Lino Sousa Barros relatou na TV Bandeirantes.



Mais uma vez alvinegros campeões mineiros. Em 5 de dezembro de 1982, Renato e Reinaldo marcaram para o time de Lacerda nos 2 x 1 sobre os azuis de Yustrich, que diminuíram com Tostão II. Léo Batista apresentou na TV Globo.



Em 15 de dezembro de 1985, Arnaldo Cezar Coelho apitou a final que o Atlético de Olivera faturaria na prorrogação num 1 x 0 assinado por Paulinho sobre o Cruzeiro de Moraes. Narração de Eduardo Lima na TV Alterosa.



Não é mentira: em 1º de abril de 1990, o Cruzeiro de Ênio Andrade ganhou por 3 x 1 do Atlético de Arthur Bernardes. Fernando Sasso contou na TV Globo os gols azuis de Careca, Hamilton e dois de Roberson, um deles contra.



Um dos futuros craques do futebol ainda estava a seis meses de tornar-se adulto (e a quatro meses de, mesmo reserva, tornar-se campeão mundial) e já fazia chover no Mineirão. Em 6 de março de 1994, Ronaldo fez todos do Cruzeiro de Ênio Andrade nos 3 x 1 sobre o Atlético de Valdir Espinosa. Guilherme Mendes reportou na TV Globo.



Em 9 de agosto de 1997, o Galo de Emerson Leão venceu a Copa Centenário de Belo Horizonte, torneio amistoso que também reuniu América, Benfica, Corinthians, Flamengo, Milan e Olimpia. Leandro Tavares e Hernani marcaram nos 2 x 1 sobre a Raposa de Wantuil Bernardes, que diminuiu com Odair. Cléber Machado relatou na TV Globo.



Nas quartas-de-final do Brasileirão de 1999, o Atlético de Humberto Ramos levou a melhor sobre o Cruzeiro de Levir Culpi. Com arbitragem de Oscar Roberto Godoi, a volta em 21 de novembro terminou 3 x 2, gols de Guilherme (dois) e Adriano para os alvinegros e de Ricardinho e Muller para os azuis. Luiz Carlos Jr. transmitiu no SporTV.



Um super empate em 6 de outubro de 2001, pelo Brasileirão: 2 x 2, gols dos atleticanos de Levir Culpi por Ramon e Marques e gols dos cruzeirenses de Marco Aurélio ambos por Alex. O SporTV mostrou com Mário Henrique.



No Campeonato Mineiro de 2003, a Raposa de Vanderlei Luxemburgo aplicou 4 x 2 no Galo de Celso Roth em 15 de fevereiro. Alex (dois), Deivid e Marcelo Ramos fizeram para os cruzeirenses e André Luiz e Alexandre marcaram para os atleticanos. Na Rádio Itatiaia, um clássico da narração: Alberto Rodrigues e Willy Gonser juntos.



Aí, vamos para 29 de abril de 2007. Um clássico que os alvinegros não esquecem jamais: a ida da final estadual com um 4 x 0 que praticamente selou ali o título para o time de Levir Culpi. Éder, Danilinho, Marcinho e Wanderlei estufaram as redes - o último gol entrou para a história por ter um Fábio cabisbaixo ainda voltando para a meta. Os azuis de Paulo Autuori até ganhariam a volta, mas por insuficientes 2 x 0. A TV Globo mostrou com Rogério Corrêa.



O troco do Cruzeiro veio na decisão de 2009, também na ida: 5 x 0 para a equipe de Adilson Batista em 26 de abril, gols de Kléber, Leonardo Silva (dois) e Jonathan (dois). Neste caso, os comandados de Emerson Leão nem prêmio de consolação tiveram, a volta acabou 1 x 1. Marcos Leandro foi o narrador do SporTV.



A Arena do Jacaré, em Sete Lagoas, recebeu em 4 de dezembro de 2011 um clássico que os cruzeirenses nunca esquecerão: os 6 x 1 pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O time de Vagner Mancini atropelou com gols de Roger, Leandro Guerreiro, Anselmo Ramon, Wellington Paulista (dois) e Everton, diminuindo Réver para a equipe de Cuca. A Raposa escapou do rebaixamento e Osvaldo Reis registrou tudo na Rádio Globo e CBN.



Por fim, a final da Copa do Brasil de 2014, que reuniu os dois arqui-rivais mineiros após gloriosas classificações alvinegra sobre o Flamengo e azul diante do Santos. Com duas vitórias, deu Galo de Levir Culpi sobre a Raposa de Marcelo Oliveira. Na volta, Diego Tardelli fez o 1 x 0 que Héverton Guimarães narrou na BandNews FM.

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.