.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros

.

.

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

PAPO DE MÍDIA: COLUNA
Informações e opiniões sobre a imprensa esportiva

"

Agenda da TV
Eventos ao vivo e/ou em VT inédito.
Obs.: horários de Brasília.


Segunda, 20/2/2017
16:00 - Tênis, Aberto do Rio de Janeiro: várias partidas - SPORTV3
16:30 - Futebol, Campeonato Italiano Série B: Verona x Spal - BANDSPORTS
16:45 - Futebol, Campeonato Espanhol: Málaga x Las Palmas - WATCH ESPN (Internet)
16:55 - Futebol, Copa da Inglaterra: Sutton United x Arsenal - ESPN BRASIL
18:30 - Futebol, Campeonato Escocês: Dundee x Celtic - FOX SPORTS 2 (gravado)
19:30 - Futebol, Campeonato Goiano: Goiás x Aparecidense - PREMIERE
20:00 - Futebol, Campeonato Paulista Série A2: Rio Claro x São Caetano - SPORTV
20:15 - Futebol, Campeonato Gaúcho: Novo Hamburgo x Juventude - PREMIERE
20:25 - Futebol, Campeonato Belga: Oostende x Anderlecht - FOX SPORTS 2 (gravado)
20:30 - Futebol, Campeonato Pernambucano: Belo Jardim x Náutico - PREMIERE

Terça, 21/2/2017
16:00 - Tênis, Aberto do Rio de Janeiro: várias partidas - SPORTV3
16:45 - Futebol, Liga dos Campeões da UEFA: Manchester City x Mônaco - EI MAXX
16:45 - Futebol, Liga dos Campeões da UEFA: Bayer Leverkusen x Atlético de Madrid - EI MAXX 2
19:15 - Futebol, Primeira Liga: Londrina x Paraná - SPORTV (PR assiste no Premiere)
19:30 - Basquete, NBB: Vasco x Bauru - SPORTV2
20:30 - Futebol, Campeonato Paulista: São Paulo x São Bento - PREMIERE
21:00 - Basquete, NCAA: South Carolina x Florida - ESPN+
21:30 - Futebol, Campeonato Paulista: Ituano x Santos - SPORTV
22:00 - Hóquei no Gelo, NHL: Chicago Blackhawks x Minnesota Wild - ESPN

Quarta, 22/2/2017
Logo mais, os eventos deste dia.
Segunda, 20 de fevereiro de 2017
A suspensão do Atletiba no YouTube

Ocasiões como essa me complicam muito por ser um assunto de variantes incontáveis e eu pensar em como sintetizar tudo dentro do possível. Tentemos a partir do começo: se você não assistiu, veja aqui se for atleticano ou aqui se for coxa-branca (e escolha no uni-duni-tê qualquer que seja sua preferência sem ser essas) a íntegra da transmissão do clássico que não aconteceu e perceba que aquilo que se tinha na sexta-feira e que registrei neste Papo de Bola nas colunas de sábado/domingo acabou escanteado. Isto é: do anunciado, só mesmo as repórteres oficiais Carol Carvalho (Atlético) e Jaqueline Baumel (Coritiba) participaram.

Porém, não tivemos nem o narrador César Júnior, nem o ex-jogador Gustavo comentando o Furacão e nem o ex-jogador Ademir Alcântara comentando o Cori. Nos lugares deles, tivemos uma surpresa completa: uma equipe do Esporte Interativo na transmissão, com Giovani Martinello e Felipe Rolim não na Arena da Baixada (ou "Estádio Atlético Paranaense", como toda vez o Gigio dizia não sei por qual motivo) e sim no estúdio no Rio de Janeiro, às repórteres oficiais em Curitiba se somando Bruna Dealtry, que na última semana ganhou enorme repercussão pela entrevista com o colombiano Manga Escobar, do Vasco, que citou um palavrão como sua palavra preferida em português. Além disso, os gráficos da transmissão eram exatamente os mesmíssimos que o canal da Turner usa (tire aqui a teima a 58:40 neste vídeo do Fortaleza x Uniclinic de ontem pelo Cearense). Souberam guardar segredo muito bem, só na hora se soube disso pois ninguém antes de domingo à tarde noticiara isso.

Do Gabriel Vaquer no NaTelinha e de Napoleão Almeida, Eduardo Ohata e Rogerio Jovaneli no UOL Esporte: no sábado, o Esporte Interativo ofereceu suporte técnico e humano para a transmissão, o que explica profissionais seus e o mesmíssimo pacote gráfico, ainda que o canal justifique oficialmente que não fez a transmissão pois ela era dos clubes e que profissionais seus pediram licença para um trabalho free-lancer (só uma amável observação: se não foi do EI a transmissão, no estúdio de onde estavam Giovani e Rolim, já que não estavam na Arena?). Notando isso, a Federação Paranaense entrou em ação a momentos da bola rolar e impediu a transmissão ao vivo da partida, que não aconteceu pelos clubes baterem firme o pé ao querer realizá-la desse jeito. Somando todos os canais que veiculavam as imagens ao vivo, o alcance chegou a 285 mil internautas na sintonia. O argumento oficial de falta de credenciamento não foi aceito pelos dois clubes, que veem associação da entidade estadual ao contrato de transmissão com a Rede Globo (do qual não fazem parte) como o legítimo entrave - e como condenar quem achar isso? Eu que não o farei.

Entrando ao vivo no "Bate-Bola" da ESPN Brasil, o presidente Hélio Cury (que não foi apoiado por Atlético, Coritiba e Paraná na última eleição da Federação Paranaense em 2015) travou uma discussão fortíssima com Gian Oddi. O argumento por ele defendido cai por terra por dois motivos: conforme ressaltado em matéria da Rádio Banda B, o regulamento geral de competições não prevê que esta razão leve à suspensão de algum jogo igual aconteceu neste domingo; e conforme matéria de Thiago Cara no ESPN.com.br, Rio Branco 2 x 1 Toledo no último dia 12 pôde acontecer normalmente mesmo com o excesso de pessoas não credenciadas em volta do campo - e aí entra aquilo de "dois pesos e duas medidas". Além disso, matéria do Napoleão Almeida no UOL Esporte traz um trecho destacado da transmissão ao vivo com o áudio do quarto árbitro Rafael Traci dizendo que a bola não poderia rolar pois "o pessoal não pode transmitir porque não é a detentora do campeonato".

É de conhecimento que Atlético e Coritiba estão de fora do televisionamento do atual Campeonato Paranaense pois - acertadamente, na minha humilde e irrelevante opinião mais significativa que a da Suzete sobre os casos do "Teste de Fidelidade" do João Kléber - não aceitaram o valor oferecido de R$ 1 milhão para cada por ano oferecido pela Globo, que acabou comprando o torneio via Federação por R$ 4 milhões com os outros 10 clubes. Do Rodrigo Mattos no UOL Esporte: R$ 4 milhões que tem ganho isoladamente é o Madureira no Campeonato Carioca, claro que isso devido ao valor estratosfericamente muitissíssimo maior do torneio num todo, mas ainda assim (e agora eu que falo, não o Rodrigo) é um absurdo isso pois, com todo o respeito ao Tricolor Suburbano, não cabe alguém sem sequer tradição no próprio estado ganhar muito mais do que dois clubes campeões brasileiros e com muito mais história nacional como são Atlético e Coritiba, que pediam R$ 3 milhões para cada um. Claro que não vou querer que paguem R$ 100 milhões, não é isso, mas oferecer R$ 4 milhões pelo Campeonato Paranaense inteiro é uma brincadeira sem graça da Rede Globo. Ao menos o dobro poderia ser pago, creio.

Mais acima, destaquei a posição do Esporte Interativo sobre seu envolvimento na transmissão do YouTube, por ele desmentido. Inicialmente aos veículos esportivos e hoje também no ar via "Redação SporTV", a Globo afirmou não ter tido relação com este episódio por entender que o público foi punido por falta de organização e de bom senso. É, tá bem... Amavelmente, digo não levar vencida nenhuma das duas partes. O EI não assumir que se envolveu na cobertura diante de todos os elementos que comprovam isso do primeiro ao último acho que pega mal, e a Globo também manda mal ao ter colaborado lá atrás para isso ao oferecer cifras baixíssimas para um campeonato com dois clubes campeões brasileiros (um deles vice da Libertadores) como o Paranaense. Cada lado tem seus interesses envolvidos e este episódio pode ser associado à disputa pelos direitos de transmissão do Brasileirão em TV paga a partir de 2019, ainda mais que Furacão e Coxa estão acertados com o EI. A FPF, então, nem se fala. As federações estaduais estão com menos crédito na praça que Zé Carioca com a Anacozeca.

Enfim, este é um assunto que não ficará apenas no dia de ontem e nem terminará hoje pois acho que está apenas começando, na verdade, e talvez (talvez, não sei) possa ter desdobramentos mais sérios que aquele histórico enrosco do Campeonato Paulista de 2003, quando a Federação Paulista assinou com o SBT, a Globo não gostou e isso fez aquele Santo André x Santos inaugural começar atrasado e ter o intervalo de 32 minutos, enfim, papo de amplo conhecimento do povo. E embora sobretudo o Atlético fora da RPC durante o Campeonato Paranaense não seja algo novo por já ter acontecido algumas vezes nos últimos anos - fora as outras em que o torneio em si teve outras exibidoras, tipo a antiga Paraná Educativa e a CNT em 2006 (essa foi em parceria dela com os clubes, que tinham direito a vender espaço publicitário nas partidas e arrecadaram pouco, por isso retornando para a RPC na edição seguinte, como lembrou o grande Ayrton Baptista Jr.) -, nada antes ocorrido possui paralelo com o que tivemos agora pois não é só o Atlético desta vez. São ele e o Coritiba juntos. A coisa aí pega fundo.

Acabou a "grade fuso" na Rede Globo
Nos últimos anos, uma tormenta para estados que ficam com uma hora de atraso para Brasília no decorrer do ano normal (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Rondônia e Roraima) era a programação exibida sempre com atraso devido à adequação à classificação indicativa de cada horário - e era por isso e pela necessidade de se passar as novelas das 7 e das 9 logo após o "Jornal Nacional" que fazia o futebol de quarta-feira entrar apenas por volta dos 15 minutos do primeiro tempo. Mas agora, não há mais obrigatoriedade da vinculação à classificação (há recomendação, mas não mais obrigatoriedade) e, desta maneira, estes cinco estados a partir de hoje passam a ver toda a programação nacional em tempo real com as regiões Sul, Sudeste e - terminado o horário de verão, também - Nordeste. O futebol de quarta-feira já vinha passando ao vivo na íntegra e, com esta novidade, o "Globo Esporte" passa a começar às 11h50 locais. Agora, o único estado ainda com "grade fuso" é o Acre, que voltou a ficar duas horas atrasado para Brasília e no qual a programação da Globo entra com uma hora de atraso para o SAT, o que faz naquela região o "GE" passar também às 11h50 locais (13h50 DF). Não é pouca coisa.

Considerações de Flávio Prado
O Torcedores.com publicou uma entrevista de Carlos Lemes Jr. com o apresentador da "Mesa Redonda" na TV Gazeta de São Paulo e comentarista da Rádio Jovem Pan, que falou sobre se aproximar muito da Ponte Preta quando morou em Campinas na juventude e que ficou muito ligado ao São Paulo ao cobri-lo por cinco anos para a Gazeta Esportiva, disse que na época de repórter de TV era uma mistura dos estilos de Ely Coimbra com Carlos Eduardo Leite e Henrique Guilherme, além de considerar o "Cartão Verde" na Cultura como um divisor de águas na sua vida ao ser precursor dos debates mais aprofundados hoje vistos nas TVs por assinatura. A única coisa com a qual não concordo neste texto é com a posição sobre a torcida única, que ele acha que vem para o bem e que não acho que seja a solução para os problemas da violência, mas aí é questão de ponto de vista.

A volta de Paulo Roberto Falcão ao Fox Sports
Do Flávio Ricco no "Canal 1": está muito bem encaminhada, mas ainda não oficializada, diz a direção do canal.

Não tem Brasil, mas tem SporTV à toda
Do Flávio Ricco no "Canal 1": apesar da Seleção não ter se classificado por não ganhar a última edição da Copa América, o canal da Globosat transmitirá a Copa das Confederações na Rússia e vai mandar duas equipes de narrador e dois comentaristas cada uma. Nomes a ser definidos. Aí sim!

Condenação "extra-ordinária"
Condenado em primeira instância Eduardo Bueno a pagar R$ 15 mil, custos do processo e mais 10% do valor ao Fluminense por danos morais por chamá-lo de "o clube mais mau caráter do Brasil" ao criticar a contratação por ele do Ronaldinho Gaúcho, a quem chamou de "o jogador mais mau caráter da história do Brasil" (a saída do Grêmio para o Paris Saint Germain fez muito mal ao componente do dominical não mais exibido pelo SporTV).

Cinegrafista mala sem alça (rs)
Marco Antônio Pereira teve que "driblar" um desses em Passo Fundo x Internacional, conforme contou hoje no "Ganhando o Jogo" da Rádio Guaíba. O cinegrafista era do Esporte Interativo, cuja equipe de reportagem chegou ao Vermelhão da Serra depois de outras já ali presentes, e da forma como ele se posicionou para capturar as imagens, acabou tirando do narrador parte da visão do campo de jogo. O problema felizmente foi contornado com a intervenção do presidente da Associação dos Cronistas Esportivos Gaúchos, Edgar Vaz.

Miguel Livramento reestreou nas narrações
Foi no Avaí x Brusque deste domingo, quando a transmissão da Rádio Guarujá marcou sua volta a este ofício após 10 anos. Até por este período longo e também pela adrenalina da situação, o hoje comentarista estava sem o ritmo conhecido dos áureos tempos. Ainda assim, para os nostálgicos e para aqueles que lhe acompanham de longa data, a oportunidade valeu bastante. Os três gols do êxito do time dele estão aqui.

Tem "Pai do Gol" nesta quarta-feira
Aquilo que Flávio Ricco noticiou vai se confirmando direitinho: José Silvério está narrando menos neste ano pela equipe agora chamada pelo seu nome na Rádio Bandeirantes, até agora foi Palmeiras x Botafogo na primeira rodada do Campeonato Paulista e mais nada. Por dois domingos seguidos a partida do horário nobre do futebol (17h) teve a voz do Ulisses Costa, que também irradiou no sábado ao lado do Rogério Assis - e ainda do Renato Rainha na semana retrasada. Será depois de amanhã o segundo compromisso do "Pai do Gol" neste 2017 ao fazer Corinthians x Palmeiras às 21h45. Resta saber se será na dobradinha com a Bradesco Esportes ou cada rádio com sua própria transmissão, como fora no já citado Palmeiras x Botafogo com o Rainha narrando na FM esportiva infelizmente a caminho do término daqui a menos de um mês. Aliás, não sei nem se não tem a ver justamente com isso o fato de, até agora, todos os jogos (menos esse) no Paulistão e na Copa do Brasil terem tido a mesma transmissão nas duas emissoras sempre com o selo "A Maior Rede de Rádios do Brasil".

Por falar em Bradesco Esportes FM...
...a programação dela na madrugada não é ao vivo e sim gravada, toda na base da automatização. Sábado para domingo, isso causou um pepinaço ao dobrado: dois longos períodos de silêncio puro, simplesmente sem nada no ar, em descuidaço daqueles. O primeiro durou 10 minutos, tive a atenção a ele chamada pelo Rodney Brocanelli, e o outro levou 35 minutos, isso lá pelas 2 e pouco da madrugada. Em ambos os casos, o silêncio foi rompido com reprises do excelente "As Histórias do Futebol", do Milton Neves, que incluiu reprises em compactos de 20 minutos de jogos como Santos 4 x 2 Milan em 1963 e Portuguesa 3 x 0 São Paulo em 1977.

Não curto esses "monopólios"
Sábado teve um desses no rádio de Sampa City: todas as rádios esportivas optaram por São Paulo x Mirassol na simultaneidade das 19h30 e nenhuma fez Santos x Ferroviária. Nenhuma mesmo. Surpreendentemente, a Tropical estava com músicas no horário quando fui confirmar se ela faria o Peixe, que é "ficha 2" da "Equipe Líder". Como assim? E surpreendentemente, também a Globo/CBN não fez a partida na íntegra pela CBN AM, que é o que seria normal nessa circunstância desde a retomada da parceria no ano passado. Se o vivente queria escutar a vitória da Locomotiva pelo rádio, só restaram as emissoras de Araraquara como opção. Baaahhh!!!

Momento Raridade Rara I
Ao perder para São Paulo e Ferroviária, o Santos voltou a perder duas vezes seguidas na Vila Belmiro pela vez primeira desde o Campeonato Brasileiro de 2014. Lembremos estes jogos: um deles foi 1 x 0 para o Fluminense com Edson Mauro na Rádio Globo; e o outro foi 2 x 1 para o Inter com Thiago Suman na Rádio Grenal.

Momento Raridade Rara II
Dono da equipe Penske Racing na Fórmula Indy, Roger Penske completa 80 anos nesta segunda-feira. É dela o atual campeão da categoria, Simon Pagenaud, que defenderá o título a partir de 12 de março em São Petersburgo. Somando as Fórmulas Indy e Mundial, a Penske tem 17 vitórias em 500 Milhas de Indianápolis, seis delas de brasileiros (três de Hélio Castroneves, duas de Emerson Fittipaldi e uma de Gil de Ferran). Mas vou recordar a última vitória da equipe na prova nobre do automobilismo americano: a do ano retrasado, com o colombiano Juan Pablo Montoya, que foi narrada na Rede Bandeirantes por Téo José.

A saideira
Reforço sempre válido: este Papo de Bola - o Site precisa de patrocinadores para se manter no ar, por não ser apenas o custo da hospedagem o necessário para tanto e sim outros ainda maiores. Se você quiser anunciar nestes escritos, clique aqui e dê uma olhada nas maneiras de como fazê-lo que muito bem vindo serás e muito agradecido ficarei. Também continuo forçosamente adotando o "Ajude o PB", de colaborações avulsas.

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "24 Horas").

TWITTER: @papodebola
FACEBOOK: SitePapoDeBola
INSTAGRAM: EduCesarPapoDeBola
E-MAIL: papodebola@gmail.com


LEIA COLUNAS ANTERIORES

.


 
Seja mais um seguidor do Papo de Bola e leia as manchetes do site e comentários diversos.

PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.