.


.

  24 Horas
  Papo de Mídia
  Academia Esportiva
  Papo Especial
  Especiais PB
  O Jogo da Minha Vida
  Rádio PB
  PB Interativo
  Sites Parceiros
 

OFERECIMENTO

.

ATENÇÃO: página melhor visualizada em 1024 x 768 - Seja bem vindo ao PAPO DE BOLA - O SITE!

.

PAPO DE MÍDIA: COLUNA
Informações e opiniões sobre a imprensa esportiva

.

Agenda da TV
Eventos ao vivo e/ou em VT inédito.
Obs.: horários de Brasília

Terça, 24/12/2013
23:00 - Futebol Americano, NCAAF: Boise State x Oregon State - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)

Quarta, 25/12/2013
21:30 - Basquete, NCAAB: terceiro lugar do Holiday Hoops - ESPN+
23:00 - Basquete, NBA: San Antonio Spurs x Houston Rockets - ESPN e WATCH ESPN (Internet)

Quinta, 26/12/2013
10:45 - Futebol, Campeonato Inglês: Hull City x Manchester United - FOX SPORTS
11:00 - Tênis, Mubadala World Championship: David Ferrer x Stanislas Wawrinka - BANDSPORTS
13:00 - Futebol, Campeonato Inglês: West Ham x Arsenal - FOX SPORTS
13:00 - Futebol, Campeonato Inglês: Chelsea x Swansea - ESPN BRASIL e WATCH ESPN (Internet)
13:00 - Futebol, Campeonato Inglês: Tottenham x West Bromwich - ESPN e WATCH ESPN (Internet)
13:00 - Futebol, Campeonato Inglês: Newcastle x Stoke City - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)
13:00 - Tênis, Mubadala World Championship: Andy Murray x Jo-Wilfried Tsonga - BANDSPORTS
15:30 - Futebol, Campeonato Inglês: Manchester City x Liverpool - ESPN BRASIL e WATCH ESPN (Internet)
17:30 - Futebol, Campeonato Inglês Série B: Nottingham Forest x Queens Park Rangers - ESPN BRASIL e WATCH ESPN (Internet)
17:45 - Futebol, Campeonato Inglês: Everton x Sunderland - FOX SPORTS (gravado)
21:00 - Futebol, Amistoso: Amigos do Neymar x Amigos do Cantor Leonardo - SPORTV
21:00 - Futebol Americano, NCAAF: Pittsburgh x Bowling Green - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)
23:00 - Basquete, NBA: Memphis Grizzlies x Houston Rockets - SPACE
0:30 - Futebol Americano, NCAAF: Utah State x Northern Illinois - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)
1:30 - Basquete, NBA: Los Angeles Clippers x Portland Trail Blazers - SPACE

Sexta, 27/12/2013
9:00 - Tênis, Mubadala World Championship: Rafael Nadal x a definir - BANDSPORTS
11:00 - Tênis, Mubadala World Championship: Novak Djokovic x a definir - BANDSPORTS
15:30 - Vôlei, Top Volley: Dinamo Krasnodar x Volero Zurich - BANDSPORTS
17:30 - Vôlei, Top Volley: Praia Clube x Cannes - BANDSPORTS
17:30 - Futebol Americano, NCAAF: Marshall x Maryland - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)
21:00 - Futebol Americano, NCAAF: Syracuse x Minnesota - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)
22:00 - Hóquei no Gelo, NHL: Carolina Hurricanes x Pittsburgh Penguins - WATCH ESPN (Internet)
0:00 - Basquete, NBA: Utah Jazz x Los Angeles Lakers - ESPN e WATCH ESPN (Internet)
0:30 - Futebol Americano, NCAAF: BYU x Washington - ESPN+ e WATCH ESPN (Internet)
Terça, 24 de dezembro de 2013
Por mais esportes além do futebol

Não quero "reinventar a roda" neste abre e nem querer dar lição de moral, pois nem tenho peso de opinião ou mesmo capacidade. Quero apenas refletir sobre um assunto que, por mais que estejamos por entrar no ano do maior evento do futebol mundial, é igualmente pauta linha de frente, assunto de primeira página: a necessidade de tornar o Brasil um país mais voltado para os demais esportes, descentralizando um pouco o foco do futebol. Me vem isso à cabeça desde a tarde de domingo, com a conquista do handebol feminino, ainda mais que ficaremos a dois anos e meio de receber os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, que têm sido tão comentados de véspera na questão muito prioritária das obras e da infraestrutura, mas que aqui quero falar sobre a ótica esportiva em si.

Abordo a questão esportiva em si para aproveitar e fazer um mea-culpa, principalmente. Sempre que temos algum título ou destaque importante em outras modalidades, vejo algumas pessoas emitirem críticas aos "entendidos de momento" - e não discordo destas críticas pois elas são certeiras. Tem muita gente que não acompanha direito as coisas e, numa hora específica (que nem essa do título do handebol), sai comentando como se soubesse do tema com propriedade. Não falo dos jornalistas, embora uns que outros também entrem nesse bolo, mas sim do torcedor em geral. A cultura do brasileiro é a do futebol, tanto que o público das demais modalidades não chega ainda aos pés dele. Mesmo assim, numa hora dessas, quase todo mundo vira "o maior dos apaixonados".

Falei da questão dos jornalistas - e é por falar da ótica esportiva em si, mas sob várias vertentes do assunto, que este abre é excepcionalmente publicado simultaneamente tanto na "24 Horas" quanto no "Papo de Mídia", algo que nunca faço. Falo da questão da mídia, principalmente da TV aberta e das redes de programação geral. Claro que o futebol é importantíssimo, tanto que algumas das maiores brigas dos últimos anos disseram respeito aos direitos do Brasileirão e de outros campeonatos, mas não caberia ser alternativo e dar vez a outras competições de outras modalidades? Sim, não é assim tão simples pois a concorrência nem sempre permite isso (ainda mais que a TV paga agora endurece a coisa por ver na TV aberta mais concorrência), mas ao menos tentar é válido.

Tem várias competições que as emissoras poderiam ao menos buscar ver para transmitir, mesmo que talvez não dessem de cara algum retorno comercial fantástico e mesmo de "Ipobre". Tem Superliga de Vôlei, Novo Basquete Brasil, eventos de natação, as próprias Ligas Nacionais de Handebol, a Liga Futsal, campeonatos de ginástica, eventos regionais e tudo mais... Alternativas existem. Claro que os possuidores destes eventos dificilmente abririam mão deles sobretudo para não dividirem espaço, mas nem que fosse negociar uma abertura mínima de uma cota de X exibições ou coisa do gênero. Expor mais esportes em televisão aberta ajudaria a aumentar o público potencial deles, principalmente para ajudar a deixar o Brasil mais olímpico. Não é algo imediato, se leva tempo. Saber trabalhar a longo prazo seria muito bem-vindo e, mais à frente, todos ganhariam bastante.

Então, chegamos na parte do meu mea-culpa. Quem lê estes escritos pode me tomar como um grande babacão e um panaca digno de ser escanteado e desconsiderado. "Mas quem é esse idiota pra falar em mais espaço dos outros esportes se 99% desse site mal feito e sem relevância só fala de futebol?", talvez vocês pensem. Errados não estarão. Tenho mesmo esse defeito de acompanhar em maioria o futebol e não ter a mesma dedicação aos outros esportes, mas isso não significa que eu não goste deles. Claro que gosto muito de vôlei, de basquete, de natação, de ginástica, de futsal, de tênis, de handebol, enfim. As modalidades mais afeitas aos Estados Unidos eu não acompanho muito, mas o futebol americano eu tenho uma propensão a curtir, ao contrário do beisebol.

Enfim, eu gosto dos esportes em si, mas acabo falando basicamente de futebol por ser o que mais acompanho, seja na "24 Horas" ao comentar Campeonato Brasileiro, Libertadores, Liga dos Campeões e tudo mais ou seja no "Papo de Mídia" ao falar muito mais dos comentaristas de futebol que dos das outras modalidades. Quando criei o site lá em 2003, ele justamente era voltado pro futebol, mas acabei depois adicionando os outros esportes na pauta, embora eu particularmente não ampliasse tanto meu horizonte. E quando vejo esses e aqueles criticarem os "apaixonados de ocasião" que vemos principalmente nas redes sociais de alguns anos para cá, me sinto bem mal, muito mesmo, por sentir que aquilo também é direcionado para mim. Quando que falei no site do handebol antes desse título feminino? Digo: pra valer? Com manchete de capa e tudo? Nunca. Tenho culpa nisso também.

É por essas e outras que em 2014, mesmo sendo o ano do futebol por vivermos aqui no Brasil a Copa do Mundo, tenho o desejo de deixar este Papo de Bola - o Site mais esportivo pra valer, não apenas futebolístico. É lógico que meu esporte número 1 é o futebol, mas preciso aprender a dar uma olhada mais atenta também à Superliga, ao NBB, à Liga Futsal e demais competições de outras modalidades, até para ter mais coerência comigo mesmo enquanto alguém que diz desde sempre que foi "formado esportivamente" pela TV Bandeirantes dos anos 90, que marcou época também no futebol, mas que não se restringia ao mesmo pois dava grandes espaços para todas as modalidades, antecipando em anos o que atualmente assistimos em cinco emissoras 100% temáticas.

No ano que vem, ainda não sei se retomarei a seção de colunistas "Academia Esportiva", que editei por muitos anos e onde surgiu muita gente boa que hoje brilha em veículos de comunicação importantes de verdade (casos, só para citar dois exemplos ilustrativos, do André Rocha na ESPN e do Dassler Marques no Terra), mas quero ver se coloco ao menos um espaço que seja temático para cada esporte - ou pelo menos para os principais. Fora de grandes veículos, a gente busca na blogosfera algumas iniciativas legais, tipo o blog Surto Olímpico, tocado pelo Regys Silva, futuro presidente do Ceará e gêmeo não descoberto do Vagner Benazzi. Agora, algo temático tem sido feito pelo amigo Flávio Barbosa, que é o blog Familiaquática, só sobre natação, tanto que ele esteve aqui em Porto Alegre cobrindo o Aberto da CBDA. Enfim, agregar espaços tipo esses é algo que quero no ano que vem.

Acho que lembrei de falar disso também porque este fim de ano, que me tem sido tão difícil pela questão das dificuldades particulares ainda longe de serem resolvidas, nem o futebol me deu uma válvula de escape legal, já que esportivamente o Campeonato Brasileiro foi ruim não por culpa do Cruzeiro campeão antecipadíssimo com todos os méritos e a maior das justiças, mas pela falta de mais times competindo em pé de igualdade para uma última rodada que definisse apenas ali o campeão acontecer este ano igual foi em 2004, 2005, 2008, 2009, 2010 e 2011. Some a isso a tristeza da barbárie na Arena Joinville na última rodada, essa ida do último rebaixamento ao STJD e, novamente dentro de campo, a decepcionante passagem do Atlético pelo Mundial de Clubes e não me permiti abrir sorrisos com o futebol neste fim de ano. Sorrisos que abri, aí sim, com o handebol feminino.

Talvez tenha sido esta a senha: priorizar o futebol, sim, mas não a ponto de quase que dar mídia apenas para ele só por causa das gigantescas torcidas por questões de "Ipobre" e também não assistir só jogos dele por ser o time do coração em campo, mas noticiar com mais espaço também os outros esportes e comparecer mais aos estádios e aos ginásios que receberem disputas de outras modalidades. Não é do dia pra noite que isso mudará, é coisa para muitos anos, mas seria legal que, daqui a alguns anos, essa desigualdade não fosse tão grande assim. Também espero daqui a alguns anos poder me sentir melhor comigo mesmo ao ser mais poliesportivo.

Agora, sim, vamos à coluna em si depois deste abre especial, onde no fundo do fundo falei, falei e não disse uma coisa interessante e importante qualquer, mas que eu estava louco pra falar (e louco por falar, sei disso também).

Lembrete muito importante
A coluna que você está lendo valerá por três dias. Publico na terça-feira, mas vale também por quarta e quinta, já que me reservarei estes dias para colocar várias coisas em ordem, principalmente do computador, como arquivos que preciso ajustar ou reorganizar. Se algum fato extraordinariamente importantíssimo acontecer neste período, atualizarei especialmente a coluna com este registro extra. Do contrário, todo o praticamente nada destes três dias (que creio que ficarão restritos à rodada pós-Natal do Campeonato Inglês) destacarei na sexta-feira, dias em que "24 Horas" e "Papo de Mídia" voltarão a ter edições inéditas. Dito isto, agora sim vamos em frente.

Afogando em números
Do Notícias da TV e de Rodolfo Gomes na Máquina do Esporte, audiências de São Paulo: na sexta-feira, "Globo Esporte" com 8,5 pontos, RedeTV! com 0,7 no "Bola Dividida" e Band com 2,3 no "Jogo Aberto" e 2,2 nos "Donos da Bola"; no sábado, "Globo Esporte" com 9,5, Record com 4,1 no "Esporte Fantástico" e Band com 3,4 em Atlético Mineiro x Guangzhou (terceiro lugar), 3,9 no "Band Esporte Clube" e 5,6 com 13% em Raja Casablanca x Bayern de Munique (segundo lugar, contra 13 da Globo); e no domingo, Globo com 7,6 no "Auto Esporte" e 8,4 no "Esporte Espetacular", e Band com 1,5 na "Retrospectiva Esporte 2013", 1,9 no "Gol, o Grande Momento do Futebol" e 5,9 pontos com 15% de participação em Brasil x Chile (segundo lugar).

"Globo Esporte"
Diferentemente de outros fins de ano, desta vez a edição nacional conjunta RJ/SP de fim de ano é completa em todos os estados, pois ninguém manteve nem sequer o primeiro bloco regional, tanto quem já faz assim quanto as edições totalmente regionais. Se algo do esporte local é noticiado, é dentro do noticiário geral do meio-dia. E a julgar pela segunda-feira, com apresentação do Luís Ernesto Lacombe, deu pra matar a charada: em 2013, lidera o Rio de Janeiro a semana de Natal, enquanto São Paulo comandará a de Ano Novo. Dia 6, volta tudo ao normal.

Rede Bandeirantes I
Do Grande Prêmio: o grupo está sendo processado pela administração da Fórmula Indy devido ao rompimento do contrato para realização da São Paulo Indy 300, que a Band deixará de fazer dentro do seu programa de corte de gastos adotado ao longo deste 2013. O compromisso inicialmente iria de 2010 até 2016, depois sendo ampliado até 2019. A Indy entrou na Corte de Indiana contra o Grupo Bandeirantes no dia 12 deste mês. A emissora tentou evitar o processo e as multas decorrentes com outra prova no Brasil e a transmissão da categoria. Cogitaram uma prova nas ruas daqui de Porto Alegre ou até nas de Brasília, mas não houve nenhum acordo. Procurada pelo Grande Prêmio, a Band não se manifestou. Tava na cara que esse seria o fim dessa história, infelizmente.

Rede Bandeirantes II
Do Flávio Ricco no "Canal 1": a direção espera negociar todo o pacote da Copa do Mundo até meados de janeiro.

Esporte Interativo
Do Flávio Ricco no "Canal 1": foi uma crise de alergia o problema de saúde que Monique Danello teve na Sérvia e por causa do qual precisou de atendimento dos médicos da seleção brasileira de handebol feminino. Como bem definiu o "guru", a repórter virou a musa da equipe tal qual Fátima Bernardes, da Globo, na Copa de 2002.

ESPN Brasil*
O grande destaque do último "Linha de Passe" de 2013 ficou para a presença de Rafael Oliveira nos debatedores junto com Paulo Andrade, Paulo Calçade, Gian Oddi, Fernando Calazans e Márcio Guedes. Ele, que é egresso do Esporte Interativo, não completou ainda meio ano na nova casa, mas já tem obtido bons espaços tanto na TV quanto na rádio. Outra coisa importante sobre Rafael: ainda não tem 30 anos de vida. Pra função de comentarista isso talvez seja pouco, por ser uma posição normalmente de profissionais bem mais experientes, como ex-narradores ou ex-repórteres de trajetória mais longa. Mas essa é uma prova de que não precisa ser bem assim, tanto que desde a época do E+I leio e ouço boas considerações sobre Rafael, o que mostra que a idade não é documento e sim a capacidade de tratar bem do assunto ou não. A mesma coisa dá para aplicar ao Raphael Rezende, do SporTV e do "Bom Dia RJ" da Globo, outro da mesma faixa etária e também muito bem cotado.
*Com dica do conviva Kléber Antônio Ferreira de Souza (que só mandou a dica, mas não a opinião)

José Luiz Menegatti
O apresentador da Rádio Jovem Pan e ex-profissional da equipe de esportes da Rede Record das décadas de 80 e 90, que faleceu no comecinho da segunda-feira aos 59 anos, recebeu várias homenagens. Uma especialmente bonita foi do Felipe Motta, narrador/repórter da Pan e repórter do Fox Sports na Fórmula 1. Lembrou ele que, ao produzir para a Copa do Mundo de 2002 uma série de áudios especiais, ele e o produtor e sonorizador Aloísio Mathias pensaram imediatamente em Menegatti pela voz única e pelo poder da interpretação. Felipe destacou a humildade do colega, que sempre o consultava sobre entonações e se o resultado ficara bom ou não, quando outro talvez apenas gravasse e fosse embora se saber se ficaria de acordo com o imaginado pelo produtor. O texto completo do Motta, muito sincero e emocionante, foi publicado em sua página no Facebook.

Mané Queiroz
Do NE10: passava bem na segunda-feira o plantonista esportivo da Rádio Jornal de Pernambuco, que passou por uma cirurgia que durou quatro horas e reparou três áreas fraturadas após um atropelamento causado por uma moto no sábado, em Caruaru, onde ele estava com a família. Em observação neurológica no Hospital Prontolinda, em Olinda, Mané não tem previsão de alta, mas os médicos dizem que ele está consciente e orientado.

Momento Raridade Rara I
Na carona do título mundial conquistado no domingo, uma memória bem antiga do handebol feminino está aqui (postagem de atletesprofessional): Guaru x Maringá, partida da Liga Nacional de 2001, transmitida na ESPN Brasil por Cledi Oliveira e Fernando Caetano. Quer mais uma? Veja aqui (postagem de miguelaas) São Paulo / Guaru x Mauá, em 2004. No time do Mauá atuava Zezé Sales, que comentou o Mundial pelo Esporte Interativo. Jogo de 9 anos atrás feito também na ESPN Brasil por Rogério Vaughan, Paulo Roberto Martins e Fernando Gavini. Em tempo: não é o Paulo Morsa que comenta e sim o ex-jogador de handebol Paulinho.

Momento Raridade Rara II
Completa 50 anos nesta quinta-feira Lars Ulrich, baterista e fundador do Metallica. Um tema marcante deste grupo tem ligações esportivas: ouça aqui "Breadfan", uma regravação de original do Budgie e que foi por muitos anos a trilha sonora de escalada e ida pro intervalo das edições nacional e paulista do "Globo Esporte".

Momento Raridade Rara III
Carnaval e esporte andam juntos pois geralmente os locutores dos desfiles são profissionais esportivos. Pretexto para a menção: quarta-feira marcando os 65 anos de fundação da Beija-Flor de Nilópolis, uma das mais famosas escolas de samba do Rio de Janeiro e do Brasil. Peguei dois desfiles campeões nas transmissões originais da Rede Globo para destacar seus locutores do esporte (postagens de carnavalcompleto): o de 1998, com Fernando Vannucci junto com - acho - Fátima Bernardes, e o de 2001, com Cléber Machado junto com Maria Beltrão.

Momento Raridade Rara IV

Quarta-feira dos 65 anos de Joel Santana, um dos mais famosos treinadores do futebol brasileiro, mas que não é necessariamente um dos mais vencedores em termos nacionais, embora esteja para todo o sempre marcado por vencer o Campeonato Carioca pelos quatro grandes e o Campeonato Baiano pela dupla Ba-Vi, além de treinar a seleção da África do Sul nos anos que antecederam a Copa do Mundo lá realizada.

No Vasco, ele ganhou seis títulos: dois jogando, que foram o Carioca de 1970 e o Brasileiro de 1974, e os outros treinando, que foram os Cariocas de 1992 e 1993, além da Copa João Havelange de 2000 e, neste mesmo ano, a que apresento aqui: Palmeiras 3 x 4 Vasco, a inesquecível final da Copa Mercosul, uma das mais emocionantes de todos os tempos. Transmissão da TV Bandeirantes, com Luciano do Valle, Rivelino e Osvaldo Pascoal.

No Fluminense, foi ele o técnico do título carioca de 1995. Assista aqui (postagem de teototal) os 3 x 2 sobre o Flamengo na rodada decisiva. Íntegra da TV Bandeirantes, com Januário de Oliveira, Gérson e Addison Coutinho.

No Flamengo, foram dois títulos cariocas: 1996 e 2008. Destaco aqui (postagem de aleflamengo) a final de 96, contra o Vasco, 2 x 0 na ida e 0 x 0 na volta. Jogos feitos na TV Record por Paulo Stein e Márcio Guedes.

No Botafogo, também dois Campeonatos Cariocas: 1997 e 2010. Peguei também o mais antigo, por isso, vejam aqui (postagem de matheuspaduanomandy) o de 97, com 1 x 0 no Vasco, em transmissão do SporTV com Luiz Carlos Jr., Sérgio Noronha e Bruno Voloch. Vídeo com o gol e a festa do título.

No Nordeste, ele venceu os Potiguares de 1977, 1979 e 1980 jogando no América, além dos Baianos de 1994 e 1999 pelo Bahia e de 2002 e 2003 pelo Vitória, no qual também ganhou a Copa do Nordeste de 2003. Assistam aqui (postagem de stefanobahia) Bahia 1 x 1 Vitória, jogo do título tricolor em 94. O som está apenas de um dos lados e a gravação do clássico é da antiga TV Itapoan, com Chico Queiroz e Paulinho Cerqueira.

Encerro com Joel Santana na seleção da África do Sul. Registro aqui (postagem de abel100200) a derrota por 3 x 2 para a Espanha, no terceiro lugar da Copa das Confederações, com João Guilherme e Fellipe Awi no SporTV.

Convivas

As mensagens aqui publicadas são remetidas pelos leitores deste PB ao e-mail papodebola@gmail.com.

Atenção: a seção está suspensa temporariamente até que eu consiga resolver alguns poréns particulares. Por enquanto, continuem sem mandar e-mails com comentários, pitacos e opiniões pois aqui não serão publicados. Dicas e avisos informativos são bem-vindos. Espero resolver isso em breve e aqui avisarei assim que o fizer, permitindo que os amigos do Brasil voltem a participar com suas considerações sobre o que aqui destaco.

O COLUNISTA: Edu Cesar é criador e editor do Papo de Bola (autor também da coluna "24 Horas").

TWITTER: @papodebola
E-MAIL: papodebola@gmail.com


LEIA COLUNAS ANTERIORES

.


 
Seja mais um seguidor do Papo de Bola e leia as manchetes do site e comentários diversos.

PAPO DE BOLA - O SITE Desde 2/6/2003 Jogue junto com este time!
Criação, produção e edição Edu Cesar E-mail papodebola@gmail.com

.