Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola

SOBRE ESTA SEÇÃO
O editor Edu Cesar comenta os resultados dos campeonatos de futebol e o dia-a-dia dos clubes. Destaque para o que de principal ocorre em todas as modalidades e ainda os tópicos não-esportivos "Sintonia PB", "Clipe do Dia" e "Bela do Dia".
 
LEIA AQUI as colunas anteriores VEJA AQUI as "Belas do Dia" anteriores
 
Segunda, 31 de maio de 2021
Helio Castroneves, o rei brasileiro de Indianápolis!



No dia em que completava 105 edições e 110 anos da primeira, as 500 Milhas de Indianápolis prometiam emoção demais pelo simples fato de serem as 500 Milhas de Indianápolis e especialmente pelo público de 135 mil fãs no Indianapolis Motor Speedway (40% de sua capacidade), maior de um evento esportivo desde o estouro da pandemia - é só levá-la a sério e combatê-la como deve ser combatida, com vacinação em massa, que a normalidade começa a retornar aos poucos, inclusive assim. Só por isso, já seria uma edição histórica.

Mas para nós, ficou mais ainda pois Helio Castroneves, que não está disputando a temporada inteira da Fórmula Indy, voltou para ela através da novata e pequena Meyer Shank depois de duas décadas na Penske. E Indy 500 é aquilo: com 200 voltas, é preciso fazer uma corrida segura na primeira metade, depois ser bom de estratégia no penúltimo quarto e aí sebo nas canelas nas 50 finais. E quem conhece, sabe como repetir. Helio que o diga. Vencedor em 2001 (vitória que completou 20 anos na última quinta-feira), 2002 e 2009, conquistou uma senhora vitória.

O "Homem-Aranha" de Indianápolis juntou-se a um panteão seletíssimo de vencedores em quatro oportunidades na corrida maior do automobilismo dos Estados Unidos: A. J. Foyt em 1961, 1964, 1967 e 1977; Al Unser em 1970, 1971, 1978 e 1987; Rick Mears em 1979, 1984, 1988 e 1991; e agora Helio, que de todos é o que mais tempo levou para chegar ao quarto êxito (12 anos, contra 10 do A. J., nove do Al e apenas três do Rick). Em tempos onde a tristeza e a desesperança têm predominado, alegrias assim são celebradas do fundo da alma. Dá-lhe Helio!!!

Começou quentíssimo o Campeonato Brasileiro

Nos "clássicos ponte aérea", os cariocas se deram melhor que os paulistas com direito ao atual bicampeão superando um forte concorrente ao caneco. Dos cinco paulistas, só aquele que não é considerado grande teve o resultado "mais grande", como diria o Sr. Redundância Redundante. A dupla belo-horizontinona tomou fumo de cara. Nenhum dos três gaúchos ganhou e a arbitragem deu pano pra manga nas pelejas da dupla porto-alegrense. Os nordestinos tiveram um ótimo começo, especialmente os cearenses. O paranaense e o goiano se deram bem, o catarinense se deu tri mal e o mato-grossense protagonizou a primeira demissão de treinador da temporada. Ao resumo:

Flamengo 1 x 0 Palmeiras Gabriel não jogou devido a uma indisposição gástrica, mas com Pedro em campo não tem placar em branco - em branco ficou o placar do lado alviverde pois Diego Alves foi o cara quando atacado. Os rubro-negros não perdem este duelo há oito realizações (metade vitoriosa) desde os 2 x 0 sofridos em 12 de novembro de 2017, freguesia consolidada da parte dos comandados de Rogério Ceni, cujo título de 2020 foi seu primeiro nacional desde o derradeiro como jogador do São Paulo em 2008. Aquele ano tinha registrado a última estreia derrotada do Verdão no torneio, um 2 x 0 para o Coritiba. Abel Ferreira e associados não lograram êxito no regresso ao Maracanã exatíssimos quatro meses depois da conquista da Libertadores contra o Santos.

São Paulo 0 x 0 Fluminense Nem mesmo o estreante em Brasileirões Hernán Crespo conseguiu romper uma escrita já considerável: a de equipes lideradas por Roger Machado contra os são-paulinos. Depois dos 2 x 1 sobre o Grêmio em 13 de setembro de 2015 (três dias antes do meu aniversário de 34 anos, mas isso não vem ao caso), o ex-lateral reencontrou os paulistas dez vezes e está invicto, seis delas faturadas. No entanto, sair de campo sem sofrer gol pela vez primeira após 11 compromissos poderia ter sido ainda melhor se Nenê não caísse na lábia do Miranda e não fosse detido pelo Tiago Volpi, neste que foi o 7º pênalti contra o Bem-Amado a não parar nas redes - o último no alvo foi cobrado pelo hoje tricolor paulista Luciano nos 3 x 0 do Grêmio em 1º de dezembro de 2019. A noturnaça da 21ª hora de sábado registrou o primeiro "oxo" dos tricolores desde 5 de julho de 2015.

Cuiabá 2 x 2 Juventude Estreando na divisão principal no 2021 em que completará 20 anos de existência, o Dourado anotou o tento primeiro do torneio com Jonathan Cafu, emprestado pelo Corinthians. Só que o Papo, comandado pelo auxiliar Eduardo Barros pois Marquinhos Santos não foi liberado mesmo estando bem clinicamente após ser infectado pelo coronavírus na semana anterior, obteve uma virada-relâmpago antes do intervalo neste seu regresso à elite 14 anos depois e em seu primeiro jogo desde os 2 x 1 diante do Sport na última rodada de 2007. A partida estava nas mãos dos gaúchos, mas Elton sempre é esperança cuiabana e chegou à igualdade nos minutos finais. Até aí, tudo bem. O que surpreendeu foi que, menos de uma hora depois, anunciaram a demissão do técnico Alberto Valentim, campeão estadual e que teve 7 vitórias e 3 empates - o Cuiabá tem 18 jogos de invencibilidade geral.

Internacional 2 x 2 Sport Num confronto onde as duas equipes tinham boas possibilidades, o Colorado abriu dois gols de frente. Mas na metade complementar, tudo mudou. O Leão chegou ao empate com tentos que renderam muito falatório: o primeiro em pênalti contestado e o segundo onde discutiu-se um impedimento (e me pareceu gol legal, perna do Moisés dando condição ao André) - aliás, coisas do futebol: dois ex-gremistas vazando os colorados, Thiago Neves converteu a penalidade máxima. No lance final, Marcelo van Gasse apontou saída de bola por fora em lance que, se validada a letra do Thiago Galhardo, resultaria no desempate de Miguel Ángel Ramírez e cia. Só que Vinícius Araújo já havia apitado e aí não daria para o árbitro de vídeo intervir o gol valer. O Inter agora tem só uma vitória nas últimas seis pelejas e os agora comandados por Umberto Louzer não perdem há três visitas ao Gigante.

Ceará 3 x 2 Grêmio O Imortal foi desmantelado pro jogo pois, além de Diego Souza, Ferreira, Rafinha, Luiz Fernando e do preparador de goleiros Mauri Lima, pouco antes da bola rolar se soube que a Covid-19 infectou também Pedro Lucas, Rodrigues e o treinador Tiago Nunes, que já havia sido afastado da viagem devido a sintomas gripais - o auxiliar Evandro Fornari comandou o time. O Vozão do Guto Ferreira tinha a seu favor para este cotejo o retrospecto amplamente favorável em Séries A como mandante (só uma derrota em 2018 e nada mais) e abriu dois gols de vantagem. Os gaúchos chegaram à igualdade, destacando-se o golaço de diminuição do Vanderson. Mas aos 49 do segundo tempo, Jorginho deu a vitória aos cearenses com direito a uma bobeadaça inadmissível de Brenno, que parou reclamando impedimento - que não havia. As duas partes do estado começaram felizes.

Atlético Mineiro 1 x 2 Fortaleza Porque, se a segunda alegria futebolística alencarina aconteceu à tarde, a primeira veio pela manhã. O Galo abriu o placar num pênalti inventado por Caio Max Augusto Vieira, convertido por um Hulk de oito tentos nas últimas nove atuações em seu retorno ao Campeonato Brasileiro após 17 anos e duas míseras presenças pelo Vitória. Depois do intervalo, o Leão do Pici assumiu o comando das picapes, igualou com Yago Pikachu e teve a virad também com ele. Grande vitória da esquadra de Juan Pablo Vojvoda, invicto no clube: 5 vitórias, 1 empate, 22 gols marcados, 2 sofridos e um título estadual. Foi a primeira derrota de Cuca pelo Atlético no Mineirão e apenas a segunda no geral como mandante (a única havia sido em 31 de julho de 2013, Atlético Paranaense 2 x 1). O FEC não batia o CAM em Belo Horizonte desde os 2 x 0 de 12 de abril de 2006, pela Copa do Brasil.

Athletico Paranaense 1 x 0 América Mineiro A quatro minutos do fim do tempo regulamentar, Carlos Eduardo superou o time do Lisca e confirmou a estreia vitoriosa de António de Oliveira, que na casamata tem tido um aproveitamento excelente pelo Furacão: oito vitórias e duas derrotas. Sempre observe-se que os rubro-negros usam em grande parte do Campeonato Paranaense um time reserva com técnico diferenciado, ali Bruno Lazaroni.

Chapecoense 0 x 3 Red Bull Bragantino Severa paulada do Massa Bruta de Maurício Barbieri ante um Verdão do Oeste com Felipe Endres (parente do Gustavo e do Murilo?) como interino, já que nada de chegar ainda o sucessor do Mozart. Confrontados pela vez primeira em Série A, mantiveram a rotina somada da Série B, na qual os paulistas ganharam uma e empataram a outra em 2013. A Chape não perdia por três gols de diferença na divisão principal desde os 4 x 1 do Ceará em 10 de agosto de 2019. Especificamente na Arena Condá por este torneio, mais tempo ainda: 8 de junho de 2017, quando até trincou, mas sucumbiu ante o Grêmio por 1, 2, 3, 4, 5, 6 x 3.

Bahia 3 x 0 Santos Quem piscou, perdeu. E o Peixe perdeu feio pois o Tricolor não perdeu a chance de se dar bem na base do "três em sete": três gols nos sete minutos iniciais do tempo segundo e primeira vitória sobre os alvinegros praianos em Pituaçu consumada após duas perdas e uma igualdade desde 2011. Dado Cavalcanti começou muito bem e Fernando Diniz largou muito mal, o Santos só ganhou uma das últimas 12 jornadas.

Corinthians 0 x 1 Atlético Goianiense Estreante por estreante, quem se deu bem foi o estreante do Dragão, Eduardo Barroca. Uma bela combinação resultante na proeza do Zé Roberto deixou os visitantes na frente, mas isso só pôde ser melhor consumado quando Fernando Miguel tornou-se o cara da chuvosíssima noite em Itaquera ao deter Mateus Vital não uma e sim duas vezes por defender o pênalti cobrado por ele e também o rebote, na maior defesa da rodada. Vai ter trabalho o Sylvinho, ô se vai! O Coringão, aliás, tem muito trabalho contra o Atlético em Sampa City nos pontos corridos. Os goianos completaram quatro visitas de invencibilidade contra ele desde os 3 x 0 que tomaram em 9 de outubro de 2011, ganhando duas delas - e teve uma terceira ainda nos pontos corridos, 4 x 3 em 2010.

Não vou passar classificação porque, ora bolas, é primeira rodada recém! (rs) Vamos direto à 2ª rodada: no sábado, Santos x Ceará e Atlético Goianiense x São Paulo ambos às 19h e Red Bull Bragantino x Bahia às 21h (duelo dos dois maiores vencedores da 1ª); e no domingo, Fluminense x Cuiabá às 11h, América Mineiro x Corinthians e Fortaleza x Internacional ambos às 16h, Palmeiras x Chapecoense e Juventude x Athletico Paranaense ambos às 18h15 e Sport x Atlético Mineiro às 20h30. Grêmio x Flamengo foi adiado para sabe lá Deus quando, mas domingo que vem o Tricolor jogará a Recopa Gaúcha contra o Santa Cruz na Arena. O Mengão obtém uma raríssima folga espichada e voltará a campo apenas na quinta-feira da semana que vem, contra o Coritiba, pela Copa do Brasil.

Grandes histórias na sequência da abertura da Bêzona

Dos cinco campeões brasileiros da Série A em ação, apenas e tão somente o Coritiba se deu bem ao voltar às boas depois do desastroso Paranaense com 2 x 0 diante do Avaí, que teve rompida a invencibilidade de 15 partidas.

Antes disso, o Cruzeiro tomou um fumo daqueles já quando teve dois expulsos em menos de cinco minutos na metade inicial, um deles Fábio. O Confiança até sofreu o empate, mas depois desempatou e chegou aos 3 x 1 finais para seguir invicto nos duelos entre eles em segunda divisão, já que em 2020 ganhou um e empatou outro.

Na matinê, o Vasco se sentiu em 1978 ao sofrer 2 x 0 de um Operário que chegou chegando no primeiro tempo. Não entendeu o "1978"? Explico: no ainda realizado Campeonato Paranaense, o Fantasma enfrentará na semifinal o Londrina, cuja maior campanha em Brasileirões foi a de 1977, que invadiu os primeiros meses do ano seguinte e na qual um de seus principais resultados foi fazer 2 x 0 sobre o Vasco em São Januário. Foi alinhado!

E tivemos estreante positivo no torneio. O Brusque livrou dois gols de frente e, mesmo sendo vazado pela Ponte Preta na etapa complementar, obteve um 2 x 1 que entra para a sua história e principalmente para a história do artilheiro Edu, que não jogava desde 8 de agosto do ano passado, quando teve rompimento de ligamento na estreia da Terceirona contra o Ypiranga. Na ida pro intervalo, ele foi celebradíssimo pelos companheiros com toda a razão.

Ainda a destacar que tivemos CRB 2 x 2 Remo e que hoje a 1ª rodada findará com Sampaio Corrêa x Goiás.

Outros destaques do fim-de-semana, de hoje e de amanhã à tarde

Campeonato Brasileiro Série C A 1ª rodada do Grupo A teve Manaus 2 x 0 Santa Cruz, Altos 3 x 0 Volta Redonda, Floresta 2 x 0 Jacuipense, Tombense 1 x 1 Paysandu e Botafogo da Paraíba 0 x 0 Ferroviário, enquanto a do Grupo B apresentou Criciúma 1 x 0 Ituano, Novorizontino 1 x 0 Figueirense e Botafogo de Ribeirão Preto 1 x 0 São José de Porto Alegre, realizado sendo hoje Ypiranga x Paraná.

Campeonato Potiguar Com direito a pênalti marcado em falta fora da área, o ABC empatou em 1 x 1 com o Santa Cruz e venceu o 2º turno, fazendo agora a finalíssima contra o Globo, faturador do 1º.

Copa do Brasil A 3ª fase começa amanhã à tarde com Vila Nova x Bahia.

Brasileirão Feminino A 11ª rodada apresentou Palmeiras 3 x 1 Flamengo (Bia Zaneratto fez todos do Verdão), Corinthians 2 x 0 Bahia, Avaí/Kindermann 0 x 1 Napoli, Ferroviária 2 x 1 Botafogo, Grêmio 2 x 1 São José do Vale do Paraíba, São Paulo 3 x 0 Minas Icesp e Internacional 1 x 0 Cruzeiro. Hoje, tem Santos x Real Brasília.

Campeonato Mexicano Cruz Azul campeão depois de 23 anos e meio ao empatar em 1 x 1 com o Santos Laguna na final, na qual tinha a vantagem de 2 x 1 da ida.

Campeonato Inglês Série B Depois de 74 anos, o Brentford voltará a jogar a divisão principal - portanto, vai para sua primeira Premier League em si. Nos 2 x 0 sobre o Swansea pelos play-offs, um dos gols foi de Emiliano Marcondes, dinamarquês de nascimento, mas cuja mãe é brasileira.

Chelsea campeão europeu pela segunda vez



Numa final que não foi lá essas maravilhas todas, Havertz infiltrou-se no buraco defensivo do Manchester City e fez o 1 x 0 que devolveu os Blues de Londres ao topo da Liga dos Campeões da UEFA depois de nove anos, tendo como principal avalista deste caneco o campeão mundial de seleções Kanté, cantado em prosa e verso pelo povo.

Thomas Tuchel fez história por ser o primeiro técnico vencedor do torneio depois de ser despedido na mesma temporada, o que aconteceu no finalzinho do ano passado ao sair do Paris Saint Germain - aliás: títulos continentais dos treinadores demitidos pelo PSG, lembremos de Unai Emery pelo Villarreal na Liga Europa. Terceiro treinador alemão campeão consecutivo, depois de Hansi Flick pelo Bayern de Munique e de Jurgen Klopp pelo Liverpool.

Tuchel, aliás, não sabe o que é perder para Josep Guardiola na temporada: duas vitórias e um empate. Pep bateu na trave uma vez mais depois do caneco do Barcelona em 2011, perdendo o do ano seguinte também pelos catalães, os três posteriores pelo Bayern de Munique e agora cinco pelos Citizens, que foram algozes nas quartas-de-final do Borussia Dortmund, que mesmo assim teve em Haaland o artilheiro desta edição: 10 gols em 8 jogos.

Foi uma partida bem acidentada dos dois lados: da parte do Manchester City, Kevin De Bruyne arrebentou com tudo a face em choque com Rudiger e preocupa bastante para a Bélgica em termos de Eurocopa; e da parte do Chelsea, Thiago Silva sentiu uma lesão muscular e precisou sair ainda no primeiro tempo, sendo cortado do Brasil que jogará as Eliminatórias - mas saiu feliz: primeira Champions League, agora são 29 títulos em sua bela carreira.

Esta foi a 8ª final do certame com clubes do mesmo país, a 3ª toda inglesa. Nas anteriores, deu Liverpool em 2019 sobre o Tottenham e Manchester United em 2008 ante o próprio Chelsea. Duas tiveram o Real Madrid superando o Atlético de Madrid em 2014 e em 2016, além de bater o Valencia em 2000 na 1ª toda espanhola. Os italianos tiveram o Milan derrubando a Juventus em 2003 e os alemães viram dar Bayern sobre o Borussia em 2013.

Conmebol sendo Conmebol: Copa América no Brasil (baaahhh!!!)

Domingo à noite: a Argentina comunica que não receberá o torneio devido ao avanço da pandemia - a Colômbia já tinha caído fora por causa da crise política. Segunda de manhã: decidem trazê-la de volta para o Brasil, um dos piores países de todo o planeta no tratamento contra o coronavírus - não à toa venho dizendo que não acredito que a situação chegue a um "nível Estados Unidos" antes do fim do ano que vem. Ainda há a cara-de-pau e o mau caratismo de, nas redes sociais, chamarem este de "o evento esportivo mais seguro do mundo". Não que surpreenda propriamente. Só ver o tipo de gente que está no comando da CBF e no comando do país. Nem por isso é menos revoltante, nem por isso é menos ridículo, nem por isso é menos estúpido. E mais não consigo dizer. Não consigo.

Em tempo: tá uma "beleza" essa gestão desse desgraçado maldito imundo e horrendo chamado Alejandro Domínguez na Confederação Sul-Americana. Vê quantas broncas já deram nos últimos anos, brilhante lembrança feita no Twitter por Caio Bittencourt, crédito a quem merece: em 2018, final argentina da Libertadores levada para Madrid; em 2019, trocas nos estádios das finais únicas da Libertadores e da Sul-Americana; em 2020, adiamento da Copa América por causa da pandemia; e em 2021, saída das sedes originais da Copa América por causa de instabilidade política e pandemia. Acrescento: conseguiram levá-la para um país com gravidade nestes dois temas.

Curtinhas Esportivas

Mais um do Flamengo convocado Rodrigo Caio foi chamado para substituir o lesionado Thiago Silva, do Paris Saint Germain, nas Eliminatórias contra Equador e Paraguai. Assim, são sete jogadores rubro-negros convocados nestas duas semanas, pois o Brasil do Tite já tinha Gabriel e Everton Ribeiro, enquanto o Brasil olímpico do André Jardine tem Gerson e Pedro, assim como o Uruguai chamou Arrascaeta e o Chile convocou Isla.

Mais um do Atlético Mineiro convocado Savarino foi chamado pela Venezuela e o time terá cinco desfalques contra Remo na Copa do Brasil e Sport no Brasileirão, pois convocados já haviam sido Junior Alonso pelo Paraguai, Eduardo Vargas pelo Chile e Guga e Guilherme Arana pelo Brasil olímpico. Dois pesos e duas medidas, portanto. Se adiaram as partidas do Flamengo, também deveriam adiar as do Galo por equiparidade de contexto, não?

NBA de luto: morreu Mark Eaton Ídolo do Utah Jazz, ele sofreu um acidente de bicicleta no sábado aos 64 anos.

Velocidade de luto: morreu Jason Dupasquier O luso-suíço de apenas 19 anos morreu ontem depois de sofrer um acidente na classificação do Grande Prêmio da Itália de Moto3. Meu Deus, 19 anos!!!

Sintonia PB

Começa o tópico desta "24 Horas" que está antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

A última edição da revista Época Chega às bancas e tem a manchete: "Ideias Para o Futuro". Derradeira publicação da semanal da Editora Globo, lançada há 13 anos completados na terça-feira passada com a manchete: "Pesquisa Exclusiva: Um Futuro Melhor". Agora, ela será suplemento semanal do jornal O Globo.



Mário Motta de volta aos estúdios Depois de mais de um ano desde o estouro da pandemia, devidamente vacinado com as duas doses contra a Covid-19, a lenda do jornalismo catarinense retornou à sede do Grupo NC para apresentar presencialmente tanto o "Notícia na Manhã", da Rádio CBN/Diário de Florianópolis, quanto o "Jornal do Almoço", da NSC TV. Na rádio, ele e Eveline Poncio apresentaram o programa de máscara o tempo todo separados por um acrílico no estúdio, de tamanho não muito grande - e no qual a máscara só é dispensada quando fica um apresentador isolado. Na televisão, Mário pôde dispensar a máscara por permitido um maior e melhor distanciamento.

Luciano Faccioli estreando na TV Thathi Litoral A partir desta segunda, ele apresenta o "Litoral Urgente" na afiliada da Bandeirantes na Baixada Santista às 12h30. Ainda que indiretamente por ser numa afiliada, a variante regional do "Brasil Urgente" marca seu retorno à Rede Bandeirantes depois de sete anos, na matriz paulistana apresentando o próprio "Brasil Urgente" por um curtíssimo período durante os famosos 43 dias do regresso do José Luiz Datena à Record quanto especialmente o "Primeiro Jornal", tanto solo quanto em dupla com Patrícia Maldonado.

Clássicos, Silvio Santos! Mais clássicos!!! Repercutiu bastante a exibição de conteúdos mais antigos do dono do SBT em seu programa neste domingo, pegando atrações dos anos 1980, 1990 e 2000 como "Show de Calouros", "Porta da Esperança", "Em Nome do Amor", "Topa Tudo por Dinheiro" e "Qual é a Música?". Material para tanto não falta e poderia ter sido muito melhor explorado desde que a pandemia começou e que o homem parou de gravar, dormiram demais no ponto repetindo somente a fase atual desde então.

Luto em Hollywood: morreu Gavin MacLeod Vitimado aos 90 anos no sábado, de causa não informada até a publicação desta coluna, o ator que foi coadjuvante marcante na série "Mary Tyler Moore" como Murray Slaughter de 1970 até 1977 e, depois, protagonista de "O Barco do Amor" como o capitão Stubing de 1977 até 1987.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna.

Datas em 0 ou 5

É um hábito desta "24 Horas" de bastante tempo e que será mantido aqui ao observar datas importantes que completam 5, 10, 25, 40, 65, 100 anos, enfim, sempre em 0 ou 5 pois é como consigo me organizar melhor. As desta segunda, 31 de maio, são estas:

Bela do Dia: Renata Diniz

Renata Diniz, repórter oficial da Copa Porsche inclusive agora nas exibições dela na TV Bandeirantes a partir deste fim-de-semana e dona do canal "Sua Brother" no YouTube. Tinha horas, horas e horas que eu queria trazê-la para este espaço, há um tempão a noto quando faz testemunhais comerciais na Bandeirantes.

*100 anos do nascimento de Luís Delfino, ator falecido em 2005 e que fez diversos humorísticos da Globo, de "Chico City" até "Planeta dos Homens", passando pelo "Viva o Gordo".

*65 anos do nascimento de Prêntice, cantor e compositor falecido em 2005.

*60 anos ao dobrado: do Benfica campeão europeu com 3 x 2 sobre o Barcelona; e de Lea Thompson, atriz que fez a Lorraine McFly na trilogia "De Volta Para o Futuro" e protagonizou a série "Tudo por um Gato" de 1995 até 1999.

*45 anos de Colin Farrell, ator de filmes como "Na Mira do Chefe", "A Nova Lei", "Miami Vice" e "Animais Fantásticos e Onde Habitam".

*35 anos da abertura da Copa do Mundo no México com Bulgária 1 x 1 Itália.

*30 anos do fim de "Barriga de Aluguel", novela das seis na Globo, escrita por Glória Perez e estrelada por Cláudia Abreu e Cássia Kiss.

*25 anos da morte de Timothy Leary, professor nascido em 1920 e considerado "guru do LSD", amigo de John Lennon, que fez "Come Together" inspirada nele.

*15 anos da morte de Lula Mae Hardaway, compositora nascida em 1930 e mãe de Stevie Wonder, sendo co-autora de diversos sucessos dele.

*5 anos ao dobrado: da estreia de "Haja Coração", novela das sete na Globo, escrita por Daniel Ortiz e estrelada por Mariana Ximenes e Tatá Werneck; e da estreia de "Escrava Mãe", novela da Record, escrita por Gustavo Reiz e estrelada por Gabriela Moreyra e Pedro Carvalho.

Clipe do Dia: perdemos B. J. Thomas

Morreu no sábado o cantor de 78 anos, que sofria de câncer no pulmão e que teve grande sucesso nas décadas de 1960 e 1970, inclusive aqui no Brasil, onde muitos temas na sua suave e melodiosa voz tocaram bastante no rádio - e ainda hoje tocam, e sempre tocarão. Aqui ficou famosíssima "Rock and Roll Lullaby" através de "Selva de Pedra", a novela da Globo campeonérrima de audiência, nas cenas de Francisco Cuoco e Regina Duarte. Já no cinema dos Estados Unidos, seu momento maior é o que destaco a seguir: "Raindrops Keep Falling On My Head", que embalou em "Butch Cassidy" o passeio de bicicleta mais lindo das telonas com Paul Newman e Katharine Ross.



Clipe do Dia: perdemos Dominguinhos do Estácio

Abrir a segunda-feira sabendo desta morte tristíssima é mais um golpe duro para o samba, que nem se recuperou da perda do Nelson Sargento na semana passada. Internado há três semanas depois de uma hemorragia cerebral, partiu nesta madrugada aos 79 anos, a pouco mais de dois meses de chegar aos 80. Nascido e criado no bairro carioca do Estácio, Dominguinhos tornou-se um dos cracaços do sambódromo do Rio de Janeiro com interpretações maravilhosas de clássicos como "Liberdade! Liberdade!", que deu à Imperatriz o título de 1989, e "Pauliceia Desvairada", que fez da Estácio de Sá campeã em 1992. Para lembrar do cantor também de Grande Rio e Viradouro, deixo aí "Boêmio da Madrugada" por associação pessoal. Descobri essa música pelos programas de Cláudio Brito na Rádio Gaúcha, dica dada a ele pelo então produtor Luciano Périco. "Eu... não tenho culpa de gostar da madrugada..."



Arremate

Coronavírus já vitimou no Brasil mais de 462 mil dos mais de 16 milhões e 500 mil infectados. Pesadelo sem fim!!!

"24 Horas" volta rezando que um dia este mal cesse ou diminua drasticamente.

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.