Desde 02/06/2003 Criação, produção e edição: Edu Cesar


papodebola@gmail.com


papodebola


sitepapodebola


edupapodebola

SOBRE ESTA SEÇÃO
O editor Edu Cesar comenta os resultados dos campeonatos de futebol e o dia-a-dia dos clubes. Destaque para o que de principal ocorre em todas as modalidades e ainda os tópicos não-esportivos "Sintonia PB", "Clipe do Dia" e "Bela do Dia".
 
LEIA AQUI as colunas anteriores VEJA AQUI as "Belas do Dia" anteriores
 
Segunda, 24 de maio de 2021
Um fim-de-semana de 16 campeões estaduais

Diversas histórias, marcas quebradas, emoção, ineditismos... Teve de tudo nestas 16 decisões, que separei por tópicos para tentar melhor destacá-las logo a seguir. E parabéns às torcidas campeãs! Mas nem por isso aglomerem pois a pandemia está muito longe de acabar e já nem sei mais se não entraremos assim lá em 2023...

Fim de jejum: São Paulo e Náutico



Depois de 16 anos, o Campeonato Paulista é do São Paulo, que não vencia um campeonato havia oito anos e meio e 35 torneios - torneios em si, sem considerar as amistosas Copa Eusébio de 2013 e Copa Flórida de 2017. Os 2 x 0 sobre o Palmeiras assinados por Luan e Luciano deram ao clube do Morumbi a primeira conquista desde a Copa Sul-Americana de 2012 e a primeira estadual em seus domínios desde a diante do Santos em 2000 (já que o caneco de 2005, em pontos corridos e também contra o Peixe a duas rodadas do fim, foi em Mogi Mirim com mando alvinegro), nesta que foi a 1ª final paulista por ele disputada em casa desde a perdida pro Corinthians em 2003.

O título veio no 14º mata-mata contra o Verdão e a supremacia foi reforçada: 10 deles vencidos pelos tricolores. Dentro de campo, Daniel Alves venceu pela vez primeira um troféu pelo clube do coração, o 41º da carreira. Fora dele, o hoje coordenador técnico Muricy Ramalho extravasou a emoção por ver novamente seu time de sempre voltar ao topo depois de tanto tempo. Na casamata, Hernán Crespo fez mais história ao ganhar seu segundo torneio como treinador após o da Sul-Americana de 2020 pelo Defensa y Justicia. Certo era que teríamos um estrangeiro campeão paulista e que seria o primeiro desde José Poy em 1975. Assim, o argentino repete pelo São Paulo o que fizeram tanto o compatriota Poy quanto o húngaro Bela Gutman em 1957 e o português Joreca em 1943 e de 1945 até 1947.

Por falar em português: Abel Ferreira e associados obtiveram o que eu chamaria de "Tríplice Vice-Coroa" pois recém fecharemos maio e já são três títulos perdidos na temporada 2021, tal qual fora na Recopa Sul-Americana e na Supercopa do Brasil - Palmeiras campeão em 2021, por enquanto, foi só mesmo na Libertadores e na Copa do Brasil válidas por 2020, temporada também de perda do Mundial. A quebra da invencibilidade de 13 partidas como visitante e de quatro Choques-Rei (ainda que destes tivesse vencido somente um) faz com que, depois de 1976, apenas Vanderlei Luxemburgo tenha sido campeão paulista pelos palestrinos em 1993, 1994, 1996 e 2008.



Enquanto isso, o Campeonato Pernambucano é do Náutico com direito a um senhor bafafá no desfecho nos pênaltis após 1 x 1 no tempo normal, que resultou em 2 x 2 totais. Os 5 x 3 que deram aos alvirrubros sua primeira conquista diante do Sport desde 1968 e a primeira nos Aflitos desde 1974 foram marcados pela intervenção - correta, diga-se - do árbitro de vídeo, que "salvou a pele" do Giovanny, que quis dar uma de Loco Abreu com cavadinha catada facilmente por Mailson, que no entanto tirou os dois pés de cima da linha antes da cobrança. E a regra é clara, já diria o dono da afiliada da Globo em Resende: ao menos um dos pés precisa ficar sobre a linha. Chute refeito e gol. Os leoninos espernearam, quiseram "arrancar o fígado" do árbitro, mas não houve nada de errado.

Os Aflitos, aliás, são um trunfo do Timbu na atual "era" Hélio dos Anjos (por sinal: 4º título estadual consecutivo dele, somado este primeiro na 3ª passagem por lá ao paraense de 2020 pelo Paysandu e aos goianos de 2015 e 2018 pelo Goiás - ele estava na Arábia Saudita em 2016 e 2017 e desempregado em 2019). São 17 partidas de invencibilidade em seu reduto, sequência fundamental não só para este 7º título em 19 finais contra os rubro-negros, mas também para tirar uma diferença de sete pontos e evitar o rebaixamento na última Série B. 2020, aliás, foi um raro "ano não" dos últimos do Náutico, já que 2018 teve título estadual e a reinauguração do seu estádio e 2019 teve o título brasileiro da Série C. Agora, é ver o que virá na Bêzona. Se não vier nada muito negativo, o ano está ganho.

Tetracampeonato: Grêmio



A supremacia no Campeonato Gaúcho permanece intacta e nem mesmo a mudança de treinador no Grêmio mudou isso. Nem mesmo o fim da série de oito vitórias consecutivas do Tiago Nunes resultou em algo ruim pois não houve derrota pro Internacional e sim 1 x 1, invencibilidade de nove jogos. A situação era tão favorável que nem sequer aquele gol feitíssimo inacreditavelmente perdido pelo Ricardinho fez falta - e nem ele merecerá qualquer condenação pois, oras, fez o gol decisivo dos 2 x 1 da ida. Primeiro tetra azul desde o do "Grêmio Show" de 1988.

O 9º Grenal de invencibilidade tricolor em Gauchões desde 2018 aumentou o domínio praticamente imbatível na Arena localizada no caminho de Porto Alegre para a região metropolitana: 16 mandos (metade vencida) sem derrota pros colorados, ganhadores pela 1ª e única vez em 2014. Neste estádio, aliás, foi obtido o 5º título (ou 6º se contada a Recopa Gaúcha de 2019), os outros sendo a Copa do Brasil de 2016, a Recopa Sul-Americana de 2018 e os estaduais de 2019 e 2020 - o de 2018 foi faturado em Pelotas. No geral do clássico, o Grêmio só perdeu uma vez nos últimos 15 embates (oito vencidos). 27ª finalíssima direta entre eles e tivemos o desempate.

Tricampeonatos: Flamengo e Fortaleza



Campeonato Carioca do Flamengo: qual a novidade? Hoje ele sobra com "SO" maiúsculo em relação aos rivais, ficou desnivelada demais a rivalidade. No século 21 foi o 11º caneco estadual do clube, nem somando os outros empata (quatro do Botafogo e três tanto do Fluminense quanto do Vasco). É um domínio local, como lembrou Paulo Vinícius Coelho, comparável ao do Santos da "era Pelé" em SP com 12 conquistas de 1955 até 1975. Se for pro geral, aí nem tem graça: 21 troféus. O 6º tri - primeiro desde 2009 - veio num 3 x 1 para 4 x 2 totais diante do Flu, com Gabriel Barbosa mais uma vez deixando sua marca, nesta que foi a 18ª peleja consecutiva com ao menos um gol flamenguista - tudo bem,. Foi a 11ª final direta com Fla-Flu e os rubro-negros desempataram para o 6º êxito. E apesar de contestado, Rogério Ceni continua "perseguindo" o topo: 3º título pelos flamenguistas.



Enquanto isso, o Campeonato Cearense teve jogo único na decisão e vantagem pro Fortaleza pela melhor campanha. O 0 x 0 com o Ceará fez o clube se assemelhar ao Flamengo pois o último tri estadual também tinha vindo em 2009. Com apenas duas semanas, o argentino Juan Pablo Vojvoda já fez história ao conquistar seu primeiro título na carreira, nesta que foi a primeira campanha invicta desde a do Ferroviário em 1968, com a 4ª final seguida entre os dois arqui-rivais. O Leão do Pici encostou no geral ao agora ter somente dois títulos a menos que o Vozão, do qual Guto Ferreira tornou-se ontem, com 14 meses, seu treinador mais longevo desde Sérgio Soares entre 2013 e 2014.

Bicampeonatos: Atlético Mineiro, Sampaio Corrêa e Paysandu



O Atlético conquistou o Campeonato Mineiro pela 8ª vez nas 15 decisões consecutivas que atingiu neste ano. Por ter melhor campanha, dois 0 x 0 com o América foram suficientes para isso e também para manter a invencibilidade contra ele desde 2016 e desempatar a quantidade de sucessos nesta 7ª final direta entre eles. Claro, não foi um duelo sem contestações pois os americanos reclamam demais de um pênalti não marcado, que seria o segundo no jogo - o outro não parou no alvo, Rodolfo encheu o travessão e ela bateu antes da última linha. Cuca permanece invicto no Mineirão (oito vitórias em 10 partidas) e conquistou a competição pela 4ª vez, três pelo Galo e uma pelo Cruzeiro.



Quem disse que o domingo não teve treinador português campeão estadual se enganou. Falo de Daniel Neri no Campeonato Maranhense, bastando quatro atuações no Sampaio para lhe dar a 3ª conquista consecutiva em três finais disputadas (2017, 2020 e 2021) com 3 x 1 ontem e 4 x 1 totais sobre o Moto Club.



Agora, nenhuma reviravolta foi tamanha quanto a do Paysandu no Campeonato Paraense. Parecia que tudo conspirava a favor da Tuna Luso para cessar uma seca de 33 anos, até o treinador do adversário caiu depois dos 4 x 2 da ida - tanto que ele foi liderado nesta volta pelo auxiliar Wilton Bezerra, que faz a "transição" do demitido Itamar Schulle para o sucessor Vinícius Eutrópio. O roteiro foi muito louco: 4 minutos do 1º tempo e Lusa na frente com 5 x 2 totais. Tomou o empate aos 14, mas tudo bem, 5 x 3. Vamos pra 2ª etapa, quando o caldo entornou.

17 minutos, Gabriel Barbosa vai a campo. Aos 19, vira pro Papão para 5 x 4 totais Tuna. Aos 30, anota 3 x 1 e deixa em 5 x 5 o agregado. Aos 34, insanidade: o 3º do Gabriel, 4 x 1 agora e 6 x 5 pros bicolores! Perto do fim, uma brigalhada daquelas. 10 minutos de acréscimo. A Tuna com dois jogadores a menos. Mas tem pênalti para ela aos 50! É converter e provocar a disputa nos chutes a 11 passos da marca fatal. Passados dois minutos, Léo Rosa cobrou e... nas nuvens ela foi! Surrealíssima conquista do Paysandu, pela 4ª vez campeão nos últimos seis anos.

Interior campeão: Real Noroeste, Atlético de Alagoinhas e Grêmio Anápolis



O Campeonato Capixaba teve a primeira final sem a capital desde que deu Estrela do Norte sobre o Linhares em 2014. Novo empate entre Rio Branco de Venda Nova e Real Noroeste, 1 x 1 e pênaltis. Os donos da casa queriam o bi, mas o Noroeste faturou a parada por 8 x 7 e colocou Águia Branca no mapa do futebol brasileiro de vez.



Também só os interioranos comandaram o trio elétrico no Campeonato Baiano na primeira final só entre eles e primeira sem a dupla Ba-Vi desde Galícia x Fluminense em 1968 - e que final elétrica, aliás! Pra ninguém ficar com "cara de bunda" cheio de reclamação. De bunda, aliás, o primeiro zero foi tirado do placar quando Iran castigou o Atlético para deixar o Bahia de Feira de Santana na frente. Mas o Carcará empatou, virou e ampliou. O Tremendão diminuiu para 3 x 2 ontem e 5 x 4 totais aos 45 minutos do 2º tempo. Apesar do aperto de tempo, mais um gol e teríamos pênaltis. E quase tivemos, o Bahia perdeu de empatar aos 51! Atlético campeão num tremendo epílogo entre os superados pelo Bahia nas duas últimas decisões, se dando melhor o vice de 2020. Além dele agora e do Bahia de Feira em 2011, a centenária história baiana teve apenas um único outro campeão interiorano: o Colo Colo de Ilhéus em 2006.



Já no Campeonato Goiano, o interior fez prevalecer um longo jejum na capital. Vila Nova e Grêmio Anápolis empataram em 1 x 1 para 2 x 2 totais e, nos pênaltis, o Azulão conquistou o título pela 1ª vez, resultando em mais um ano de seca para o Tigre, campeão pela vez última em 2005. O ex-Inhumense é o primeiro interiorano campeão desde o CRAC de Catalão contra o próprio Vila em 2004. Além deles (CRAC também em 1967), somente outros três clubes que não de Goiânia venceram o torneio: Itumbiara em 2008, Goiatuba em 1992 e Anápolis em 1965.

Hegemonias: Altos, Sergipe, CSA, Manaus e Cuiabá



O Altos é o atual dono do Campeonato Piauiense. Finalista pela 4ª vez nos últimos cinco anos, sagrou-se campeão pela 3ª vez neste ínterim ao tocar 3 x 0 anteontem e 5 x 1 totais no Fluminense.



No Campeonato Sergipano, o Lagarto ganhou, mas não levou. O 1 x 0 foi insuficiente pois deu Sergipe com 3 x 2 totais - e não teríamos pênaltis nesta parada, mais um gol e os interioranos chegariam ao 1º lugar pela melhor campanha. Enquadro o Vermelhinho nas hegemonias pois ele ganhou todas as últimas quatro finalíssimas que disputou (e antes que Gabriel Vaquer "me conteste-me a mim mesmo e vice-versa" lembrando de 2020, recordarei eu que o Confiança dele foi campeão não em final direta e sim num quadrangular derradeiro, eh, eh). Curiosidade: todas estas quatro finais o Sergipe ganhou contra o interior, outras duas versus o Itabaiana e outra contra o River Plate.



Clássico em Maceió, 6º ano consecutivo de CRB e CSA decidindo o Campeonato Alagoano. Depois do 1 x 1 no tempo normal, Thiago Rodrigues foi o cara do Azulão do Mutange ao defender duas cobranças para 4 x 3 que resultaram em igualdade nestas seis decisões e na 3ª conquista do CSA nas últimas quatro temporadas.



O Campeonato Amazonense teve um encerramento eletrizante com "EL" maiúsculo. O São Raimundo empatava até os 51 minutos da metade complementar com direito à "lei do ex" dobrada com Rossini e Tiago Amazonense, este numa bicicleta espetacular, e findava 15 anos de jejum. Só que Márcio Passos, antes marcado negativamente no Manaus por perder um pênalti na final da Série D de 2019 perdida para o Brusque, fez um golaço para 3 x 2 de virada e 4 x 4 totais, consumando o 4º título nas últimas cinco edições. Uma decisão pra ninguém botar defeito.



Por fim, deu Cuiabá no Campeonato Mato-Grossense com 1 x 1 diante do Operário, a quem já superara em 2015 e 2019, para chegar a 3 x 2 totais e título invicto. Campeão pela 4ª vez nos últimos cinco anos, o Dourado faturou a 7ª decisão consecutiva e, das 11 que disputou, só perdeu a de 2012 pro Luverdense. Soberano!

Parabéns a São Paulo, Náutico, Grêmio, Flamengo, Fortaleza, Atlético Mineiro, Sampaio Corrêa, Paysandu, Real Noroeste, Atlético de Alagoinhas, Grêmio Anápolis, Altos, Sergipe, CSA, Manaus e Cuiabá! Temos agora 18 campeões locais nesta temporada, somados ao Costa Rica em Mato Grosso do Sul e ao Brasiliense no Distrito Federal.

Outros destaques do Brasil no fim-de-semana

Taça Rio Vasco campeão do "torneio consolação" entre 5º até 8º colocados mesmo sofrendo 1 x 0 do Botafogo no tempo normal para fazer 3 x 0 nos pênaltis, decisão na qual brilhou Vanderlei ao defender três cobranças - detalhe: tinha 65 partidas que ele não pegava um só pênalti que fosse (o que, inclusive, gerava queixas diretas e retas no tempo do Grêmio por aqui ele não reprisar o que fizera em Santos e Coritiba). Assim como foi no Alagoano de 2019 com o CSA contra o CRB, novamente deu Marcelo Cabo contra Marcelo Chamusca nos pênaltis.

Campeonato Catarinense A final começou com Avaí 2 x 1 Chapecoense. Depois de amanhã à tarde, o Leão da Ilha joga pelo empate, enquanto a Chape precisa da vitória simples para empatar no agregado e ser bicampeã pela melhor campanha - isto é: vitória "simples" até a página 9, pois os avaianos não perdem há 14 jogos.

Campeonato Paranaense Começa nesta segunda a quarta-de-final entre Paraná e Athletico (este o novo clube de David Terans, que estava no Peñarol e foi obtido até 2025 junto ao Atlético Mineiro).

Brasileirão Feminino Resultados da 9ª rodada: Corinthians 5 x 2 Real Brasília, Palmeiras 1 x 0 Bahia, Ferroviária 3 x 1 Cruzeiro, Santos 2 x 0 São José, Grêmio 1 x 1 Flamengo, Internacional 0 x 0 Minas Icesp, São Paulo 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7 x 1 Napoli e Avaí/Kindermann 3 x 2 Botafogo. Classificação: em 1º, Corinthians com 22; em 2º, Palmeiras com 21; em 3º, São Paulo e Santos com 18; em 5º, Internacional com 15; em 6º, Ferroviária e Grêmio com 14; em 8º, Real Brasília com 12; em 9º, Avaí/Kindermann e Flamengo com 11; em 11º, Cruzeiro, Botafogo e São José com 8; em 14º, Minas Icesp com 7; em 15º, Bahia com 4; e em 16º, Napoli com 3.

Copa do Brasil Sub-20 Definida as semifinais: Coritiba x Internacional e Avaí x Botafogo. Só não seria uma "mini Copa Sul" por completo porque os cariocas eliminaram o cearense Floresta.

Terminaram os nacionais europeus

Campeonato Francês Só na última rodada saiu o campeão. O Lille precisava fazer sua parte e nada mais. Assim deveria ser, assim foi: 2 x 1 no Angers e 83 pontos para o primeiro caneco em 10 anos. O Paris Saint Germain até derrotou o Brest por 2 x 0, mas só foi aos 82. O "patinho feio" da parada, como diriam as professoras da escola na qual estudei há três décadas, era o Monaco, que só chegou aos 78 no 0 x 0 com o Lens.

Campeonato Espanhol Atlético de Madrid campeão na última rodada com 2 x 1 sobre o Valladolid para ir aos 86 pontos, romper sete anos de fila e ser o primeiro vencedor da liga sem uma só expulsão desde 1979, quando deu Real Madrid, que neste desfecho de 2021 ganhou por 2 x 1 do Villarreal e foi aos 84 pontos. Falei muito mais sobre a conquista de Diego Simeone, Suárez e associados na coluna do fim-de-semana.

Campeonato Inglês Adversário do Villarreal na final da Liga Europa depois de amanhã na polonesa Gdansk, o Arsenal terminou o torneio com 2 x 0 sobre o Brighton. Quanto aos oponentes de sábado no Porto pela Liga dos Campeões da UEFA, o Chelsea sofreu 2 x 1 do Aston Villa e o Manchester City, campeão com 86 pontos, goleou o Everton por 1, 2, 3, 4, 5 x 0 com um do Gabriel Jesus, segundo brasileiro a chegar aos 50 gols na Premier League - o outro foi Firmino pelo Liverpool, no qual tem hoje 66 (Gabriel demorou 131 porfias para obter a marca e Roberto 141).

Campeonato Italiano A campeã Internazionale encerrou a parada com 91 pontos após 1, 2, 3, 4, 5 x 1 na Udinese.

Campeonato Alemão O campeão Bayern de Munique foi aos 78 pontos ao abotoar o Augsburg por 1, 2, 3, 4, 5 x 2 com direito a umdo Lewandowski aos 44 minutos da 2ª etapa. 41º tento dele nesta edição, maior goleador de uma só Bundesliga na história, desprendendo-se dos 40 de Gerd Müller pelos bávaros em 1971/1972. Foi a despedida do treinador Hansi Flick, que especula-se que assuma a Alemanha depois da Eurocopa.

Taça de Portugal Braga campeão com 2 x 0 sobre o Benfica, que terminou a temporada sem nenhum título. Depois de obter tudo quanto foi troféu pelo Flamengo, Jorge Jesus ficou zeradíssimo nos encarnados.

Liga dos Campeões 2021/2022 25 clubes já estão assegurados na fase de grupos: os espanhóis Atlético de Madrid, Barcelona, Real Madrid e Sevilla; os italianos Atalanta, Internazionale, Juventus e Milan; os ingleses Chelsea, Liverpool, Manchester City e Manchester United; os alemães Bayern de Munique, Borussia Dortmund, RB Leipzig e Wolfsburg; os franceses Lille e Paris Saint Germain; os portugueses Porto e Sporting; o holandês Ajax; o turco Besiktas; o belga Brugge; o ucraniano Dínamo de Kiev; e o russo Zenit.

Curtinhas Esportivas

Sylvinho é o novo técnico do Corinthians Longe da casamata desde o Lyon em 2019, ele retorna ao clube pelo qual jogando foi campeão da Copa do Brasil de 1995, do Brasileiro de 1998 e dos Paulistas de 1995, 1997 e 1999, no qual já fora auxiliar técnico em 2013. Temos finalmente o sucessor de Vagner Mancini.

Novo treinador no Guarani Daniel Paulista, por último visto no Confiança, sucede Allan Aal.

Gol não haverá de faltar pro Goiás Assim imagina-se devido às contratações dos goleadores dos Campeonatos Paulista (Bruno Mezenga, 9 gols pela Ferroviária) e Carioca (Alef Manga, 9 gols pelo Volta Redonda).

"Desmerengaram" a Espanha Luis Enrique convocou a Roja para a Eurocopa e o maior de todos os destaques é que, pela 1ª vez em fase final de competição, absolutamente nenhum jogador do Real Madrid foi chamado. Nem mesmo Sergio Ramos foi chamado, o treinador justificou que não há condições físicas dele.

História feita no golfe dos EUA Vencedor do Campeonato da PGA na Ilha de Kiawah neste domingo, Phil Mickelson tornou-se o golfista mais velho a ganhar um torneio Major (um dos quatro principais da modalidade). Com 50 anos, ele tomou o posto de Julius Boros, que tinha 48 ao vencer a PGA em San Antonio em 1968.

Brasileiros tomaram fumo na Libertadores de Futsal O 3º lugar já tinha dado zebra, o Corinthians sofreu 3 x 1 do Delta Te Quiero. E a finalíssima também deu ruim para o nosso. A ACBF de Carlos Barbosa queria o tetracampeonato e o 6º título na história, mas pela vez primeira um argentino ganhou. Deu San Lorenzo por 4 x 3.

Começou a decisão do Novo Basquete Brasil E começou emocionante, com virada de 13 pontos no último quarto e cesta decisiva no último lance para Flamengo 96 x 93 São Paulo. Hoje, o 2º jogo da melhor-de-cinco.

União Corinthians campeão do Brasileiro Masculino da CBB 27 anos depois da Pitt/Corinthians na épica final contra a Sabesp/Franca, uma equipe de Santa Cruz do Sul conquistou um torneio nacional de basquete. A União Corinthians triunfou em Brusque na decisão do Final Four, 80 x 68 sobre o Flamengo/Blumenau.

Grid das 500 Milhas de Indianápolis Scott Dixon obteve a 1ª colocação para domingo que vem, com Colton Herta em 2º e Rinus Kalmthout em 3º. Tony Kanaan larga em 5º, Helio Castroneves em 8º e Pietro Fittipaldi em 13º.

Um domingo perfeito para Max Verstappen O holandês ganhou o Grande Prêmio de Mônaco e, depois de 124 corridas, assumiu pela vez primeira a liderança da Fórmula 1 ao somar 105 pontos, quatro acima de um apenas discreto Lewis Hamilton na 7ª posição - o pódio foi completado por Carlos Sainz e Lando Norris. Tudo deu tão certo para Jos Júnior que até antes da largada recebeu uma boa notícia: pifou o eixo motor esquerdo da caranga do Charles Lecrerc, que nem sequer conseguiu largar e não pôde tirar o mínimo proveito da primeira pole position da Ferrari desde a dele no México em 2019. A próxima contenda será a do Azerbaijão no dia 6, em Baku.



Luto na velocidade: morreu André Ribeiro Vitimado no sábado por um câncer no intestino com apenas 55 anos, pilotou nas fórmulas Ford Brasileira, Opel da Europa, 3 da Inglaterra, Indy Lights e especialmente na Indy entre 1995 e 1998. Embora ganhasse apenas e tão somente três corridas desta categoria, eternizado está pois um destes triunfos foi o da primeira edição da Rio 400 em 1996, em lotado Jacarepaguá, especial não só pelo fato em si, mas também por ser um brasileiro vencendo em um Brasil ainda machucado automobilisticamente pela morte do Ayrton Senna dois anos antes. Aposentado após deixar a Indy, André seguiu ligado ao automobilismo inclusive com algumas participações como comentarista na TV e no rádio. Nos deixou na véspera do título do seu São Paulo.

Sintonia PB

Começa o tópico desta "24 Horas" que está antenado no que ocorre fora dos esportes. Às novidades:

Segunda que vem tem Geraldo Luís na Record Sei pelo Flávio Ricco que foi marcado para a próxima segunda o retorno do apresentador ao "Balanço Geral Manhã", que fará das 6h30 às 7h30 (sendo a hora inicial para parte da rede nacional e a hora restante apenas pro estado de SP), com Bruno de Abreu seguindo a partir das 5h.

Te entendo, Maria Júlia Coutinho, te entendo perfeitamente Ao anunciar os destaques do "Jornal Hoje" durante o "SPTV - 1ª Edição" de sábado, a apresentadora da Globo ficou tri embaraçada quando errou o nome do apresentador pois o chamou de (César) Tralli, quando quem estava era Fábio Turci, que levou numa boa o imprevisto. Quando digo entender a Maju, é porque entendo mesmo. Nunca esquecerei da festa dos melhores do Gauchão de 2009, na qual nem sei como é que estive e por que estive (risos), quando inventei de entrar numa entrevista de um jogador para vários repórteres e o chamei de Réver, então do Grêmio... só que era o Sandro, então do Internacional. (hahaha) Pior que essa, só quando escrevi um recado de Whatsapp para um programa da Rádio Gaúcha e o enviei para o número da Rádio Bandeirantes de Porto Alegre... Pior ainda: nem tem interatividade no tal programa! (baaahhh!!!)

Cancelada a delirante mudança no SBT Ela chegou a constar no site da emissora, mas chegou o domingo e Ricardo Feltrin noticiou no UOL que Silvio Santos decidiu voltar atrás e manter tudo como já estava. Logo: "Primeiro Impacto" não mais passando a ser das 11h às 15h20 pois mantido das 4h às 9h30; e "Bom Dia e Cia." permanecido das 10h30 às 15h20 ao invés de trocar para das 6h às 9h30. Ficará assim ou um dia ele resolverá efetivar a troca?

Solidariedade, Pedro Duran O repórter da CNN Brasil teve que deixar - com proteção policial - a cobertura de uma aglomeração promovida por desprovidos de inteligência no Rio de Janeiro. Seres assim são tóxicos para a socidade e se sentem à vontade para fazer o que fazem pois tem quem em posição de comando endossa tudo isso.

E fique antenado! "Sintonia PB" continua de olho no que ocorre fora dos esportes e retorna na próxima coluna.

Datas em 0 ou 5

É um hábito desta "24 Horas" de bastante tempo e que será mantido aqui ao observar datas importantes que completam 5, 10, 25, 40, 65, 100 anos, enfim, sempre em 0 ou 5 pois é como consigo me organizar melhor. As desta segunda, 24 de maio, são estas:

*120 anos do nascimento de José Nasazzi, ex-futebolista falecido em 1968 e campeão pelo Uruguai (Copa do Mundo de 1930 e Olimpíadas de 1924 e 1928, além de quatro Sul-Americanos).

*95 anos do nascimento de Turcão, ex-futebolista falecido em 2013 campeão por Palmeiras e São Paulo (dois Paulistas por cada um).

*80 anos de Walther Negrão, autor de novelas, séries e minisséries em Record, Bandeirantes, Tupi, Cultura e especialmente Globo, na qual fez "Fera Radical", "Top Model", "Despedida de Solteiro", "Tropicaliente" e a recentemente reprisada "Flor do Caribe" (curiosidade: em 1967, ele era um dos autores da "Patrulha Bandeirantes", versão televisiva do famoso programa policial veiculado pela Rádio Bandeirantes de 1955 até 1974).

*75 anos ao dobrado: de Jesualdo Ferreira, treinador do Boavista de recente passagem pelo Santos e campeão por Porto (três Portugueses, duas Taças de Portugal e uma Supertaça), Zamalek (um Egípcio e uma Taça do Egito) e Al-Sadd (um Qatari, uma Taça nacional e uma Taça do Emir de Qatar); e de José de Abreu, ator de novelas da Manchete como "Pantanal" e da Globo como "Bebê a Bordo", "História de Amor", "Senhora do Destino", "Avenida Brasil" e "A Regra do Jogo".

Bela do Dia: Aline Galdino

Aline Galdino, repórter da TV TEM (Globo) em Itapetininga. Ela é paraibana e chegou ao interior paulista há menos de dois meses. Iniciada no vídeo na TV Paraíba (Globo) da sua Campina Grande, foi repórter do futebol paraibano no Esporte Interativo e passou por TV Borborema (SBT Campina Grande) e TV Manaíra (Bandeirantes João Pessoa) até chegar à TV Correio (Record), da qual saiu no fim de março.

*55 anos ao dobrado: de Eric Cantona, ex-futebolista campeão por França (europeu júnior em 1988), Olympique (dois Franceses), Montpellier (uma Copa da França), Leeds United (um Inglês e uma Supercopa da Inglaterra) e Manchester United (quatro Ingleses, duas Copas e três Supercopas da Inglaterra); e de Helena Ranaldi, ex-apresentadora do "Fantástico" e atriz de novelas como "A História de Ana Raio e Zé Trovão", da Manchete, e "Coração de Estudante" e "Mulheres Apaixonadas", ambas da Globo.

*50 anos de Vivianne Pasmanter, atriz de novelas da Globo como "Felicidade", "Mulheres de Areia", "A Próxima Vítima", "Por Amor", "Páginas da Vida", "Totalmente Demais" e "Novo Mundo" (uma das atrizes pelas quais mais sou gamado, especialmente desde a Irene de "A Próxima Vítima").

*45 anos da Matonense, campeã paulista da Série A2 em 1997.

*30 anos ao dobrado: de Etiene Medeiros, nadadora campeã mundial dos 50 metros costas em 2017, mundial em piscina curta três vezes entre 2014 e 2016, e pan-americana em Toronto 2015 e Lima 2019; e de "Seal", disco de estreia do cantor, cuja principal faixa é "Crazy".

*10 anos da morte de Abdias do Nascimento, poeta, ator, dramaturgo e artista plástico nascido em 1914 e um dos maiores expoentes da cultura negra, indicado ao Prêmio Nobel da Paz em 2010.

*5 anos da morte de Burt Kwouk, ator nascido em 1930 e que fez o Cato em sete filmes da franquia "A Pantera Cor-de-Rosa" a partir de "Um Tiro no Escuro".

Clipe do Dia: Bob Dylan

"Blowin' in the Wind", "Subterranean Hosemick Blues", "Lay Lady Lay", "Knockin' on Heaven's Door", "Jokerman", "Tight Connection to My Heart"... Um dos dois únicos ainda vivos do superquinteto Traveling Wilburys (ele e Jeff Lynne, pois no céu estão George Harrison, Roy Orbison e Tom Petty). Único artista da história a vencer Prêmio Nobel (de literatura), Pulitzer, Oscar, Grammy e Globo de Ouro. Todos esses sucessos, toda essa vivência, todo esse retrospecto... tudo isso faz dele um nome único, uma personalidade máxima. E para quem percebeu que de suas principais canções não falei de uma, é porque ela ilustrará este tópico: de 1965, fiquem com "Like a Rolling Stone".



Arremate

Coronavírus já vitimou no Brasil mais de 449 mil dos quase 16 milhões e 100 mil infectados. Pesadelo sem fim!!!

"24 Horas" volta rezando que um dia este mal cesse ou diminua drasticamente.

Torneios de futebol, todas as modalidades e variedades não-esportivas.

Destaques da imprensa esportiva. O que acontece em TV, rádio, jornal e web.

Podcasts com pitacos sobre os esportes e outros registros interessantes.

Convidados escrevem sobre temas de agora no futebol e em todos os esportes.

Para entender o presente, é preciso conhecer o passado. Aqui se faz isso.

Teste de conhecimentos com direito a charadas e perguntas "pega-ratão".

Verde para o bom, vermelho para o ruim e amarelo para chamar a atenção.

Gente do esporte dá dicas de livros, filmes, música, culinária e mais.